09 julho 2012

Cemitério Maldito

Cemitério Maldito (Pet Sematary - 1989)
Diretor: Mary Lambert
Elenco: Dale Midkiff, Fred Gwynne, Denise Crosby, Miko Hughes, Blaze Berdahl.
Sinopse: Louis Creed é um pacato médico que se muda com a família para uma cidade do interior do Maine. Mas toda a tranquilidade inicial se perde quando o doutor fica conhecendo um cemitério indígena, capaz de transformar a vida das pessoas.
Distribuidora no Brasil: Paramount Pictures
Trailer Oficial: Pet Sematary
Download: Opção 1 - Dublado, Opção 2 - AVI Dublado


Após observar com muita atenção a nova casa, Rachel Creed abre um sorriso e abraça com muito carinho o marido, Louis Creed. Ao fundo, a filha Ellie Creed brinca no recém descoberto balanço da árvore. Enquanto isso, o pequeno Cage Creed, ainda nas fraldas, mexe com o gato da família, Churchill, preso dentro de uma caixa especial para animais em viagens. Era tudo que o médico Louis Creed queria: família feliz em sua nova casa. Mas as coisas mudam quando o vizinho Jud Crandall, um velho de 80 anos, leva Louis para conhecer o antigo cemitério indígena MicMac, onde os índios enterravam seus mortos em seus tempos na região.


O Cemitério Maldito é uma adaptação do livro Pet Sematary, escrito pelo mestre do terror Stephen King, em 1983. E adaptações são sempre polêmicas. Há quem deteste e muitos que adoram. É a chance de ver materializado personagens e histórias fascinantes ou destruir com toda a força um livro sensacional. Essa dualidade sempre acontecerá em qualquer produção que tenha um livro como original. Livro é livro, filme é filme. São mídias diferentes, com processos e modus operante completamente opostos. Em um livro o autor tem a liberdade de ampliar a história, esmiuçar a vida completa de seus personagens, narrar várias situações interligadas, facilidades que somente um livro pode proporcionar. Já em um filme, o diretor deve condensar toda uma história em algumas horas. É natural que ele faça um resumo das características principais dos personagens e até mude um pouco o contexto dos mesmos para encaixar em um roteiro, tornando-se viável para a tela. Muitas vezes, a produção é impecável, consegue refletir no espectador exatamente o que ele sentiu lendo o livro, como foi o meu caso em O Nevoeiro.


Entretanto, Mary Lambert caminhou muito depressa. A amizade entre Louis Creed e Jud Crandall foi abruptamente resumida, fazendo com que Jud parecesse um vizinho mal e sombrio, totalmente ao contrário do livro, onde Louis confessou várias vezes a admiração ao velho Crandall. Vou enumerar alguns fatos que fizeram de Cemitério Maldito uma adaptação ruim, independente da diferença entre livro e filme, uma vez que tais fatos não eram impossíveis de serem adaptados da forma original:


1- Ainda falando de Jud, seu cão Spot, quando voltou dos mortos, não era raivoso como foi mostrado no filme.


2- E como é que Cage é atropelado por um caminhão e ao voltar do mundo dos mortos tem apenas um arranhão no rosto?


3- Após os terríveis acontecimentos, Louis coloca fogo na casa de Jud e leva o corpo da esposa para o cemitério indígena. Volta tranquilamente para sua casa, sem bombeiros, polícia, nada para lhe incomodar. Hã?


4- Em momento algum o livro diz que Timoty Halmman, o fuzileiro que morreu na guerra e foi enterrado pelo pai no cemitério Mic Mac, ficou agressivo. E também não foram os moradores quem colocou fogo na residência dos Halmman's para eliminar a aberração que Timoty tinha se transformado.


5- Cage é muito mais assustador e violento nas páginas de Stephen King. Qual o motivo de minimizar a raiva do pequeno na tela? Evitar uma classificação 18 anos nos cinemas americanos?


6- O gato tem participação decisiva na morte de Jud Crandall. A diretora preferiu o corte no calcanhar do velho com o bisturi a versão original.


O jeito é aguardar pelo remake, bastante falado desde 2004. Torcer para que seja fiel ao livro e bem mais assustador que essa produção de 1989. Segundo o LA Times, a refilmagem já tem até diretor, será Alexandre Aja (Espelhos do Medo e o ótimo Viagem Maldita). O roteiro do remake ficou a cargo de Matthew Greenberg, que já adaptou outra obra de Stephen King, 1408. Estamos no aguardo!

Um comentário:

  1. Eu Amo historia de terror!
    Mas não tenho medo!
    *******************************
    Forte abraço e beijão Dallia!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Dallia Negra - 2011. Todos os direitos reservados.
Criado por: Faby Andrade.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo