30/01/2013

O Deus


O Deus, às vezes conhecido como Deus Cornífero, é um grande caçador, o senhor e guardião dos animais e das florestas. Ele é geralmente retratado com chifres para mostrar sua ligação com as criaturas da terra. 

Ele é forte e feroz, sábio e gentil. O Sol é o símbolo do Deus, e como Sol, sem o qual a Terra sucumbiria, o Deus é o princípio energético. O Deus também representa o sexo e urge por vida. 

Muitos Wiccanos associam o Deus ao ciclo da agricultura: ele é a centelha da vida que faz a semente eclodir no solo frio, o bronto que coloca a cabeça para fora da terra, o grão colhido e a colheita.

 Ele também é o senhor de todo o mundo inferior, aquele que recebe as almas no tempo da sua morte até que eles estejam prontas para renascer. 

Alguns dos símbolos do Deus são o Falo e objetos Fálicos, como Lanças, Espadas, Flechas e Bastões. Outros símbolos do Deus são a cor Dourada, Chifres ou Galhadas, o Veado, as Cobras, as Sementes, os Grãos e a Foice.
Leia Mais

29/01/2013

As Últimas Imagens de Vítimas de Assassinato, feitas pelos Assassinos


Este post reúne imagens e histórias macabras e estarrecedoras de serial killers que além de matar com requintes de crueldade, ainda registraram em fotos os últimos momentos de vida de suas vítimas.


A foto acima é de Regina Kay Walters, 14 anos, que foi assassinada por Robert Ben Rhoades. A foto foi tirada em um celeiro abandonado em Illinois, EUA, onde Rhoades matou Walters depois de cortar seus cabelos e fazê-la usar um vestido preto e sapatos de salto alto.


Esta é Judith Dull, 19 anos, uma aspirante a modelo, momentos antes de ser assassinada por Harvey Glatman, que ficou conhecido como "Killer Glamour Girl". Glatman viveu em Los Angeles, onde se passava por fotógrafo profissional para atrair as meninas para seu quarto de hotel, com a promessa de conseguir trabalho. Lá, ele as amarrava e fotografava antes de matá-las.

Shirley Ann Bridgeford, 24 anos, conheceu Glatman ao usar um serviço de namoro chamado Patty Sullivan Hearts Club. Glatman, usando o nome de George Williams, pegou Shirley e disse-lhe que em vez de ir dançar como eles tinham planejado, a levaria para um passeio pelo campo. Uma vez em local remoto, Glatman ordenou que Shirley saísse do carro e tirasse as roupas. Ele então a estuprou, humilhou e fotografou antes de estrangulá-la até a morte, sacou mais algumas fotos e deixou seu corpo para ser comido pelos animais.


Outro assassino que se passava por fotógrafo foi William Richard Bradford. Em 1984, estando em liberdade sob fiança por uma acusação de estupro, Bradford encontrou a garçonete Shari Miller. Prometendo ajudá-la a dar o pontapé inicial em sua carreira de modelo, ele a levou para um local deserto fora de LA e tirou algumas fotos antes de estrangulá-la até a morte. Ele então arrancou a pele da garota para ficar com suas tatuagens e levou seu corpo de volta a Hollywood, onde a descartou em uma lixeira.


Bob Berdella foi um serial killer que preferia vítimas do sexo masculino. Ele manteve Todd Stoops (acima), 23 anos de idade,  em cativeiro por dois meses. Ele o torturou diariamente com choques elétricos, com penetração anal e outros abusos. Berdella não matou Todd Stoops de maneira rápida. O jovem morreu em conseqüência dos ferimentos infligidos por incontáveis agressões do psicopata. Depois de violações repetidas, Todd Stoops sofreu uma ruptura retal e sangrava profusamente. Berdella o tratou com antibióticos de animais que injetava em seus olhos.

Esta é outra das vítimas de Berdella. Larry Pearson, era um prostituto. Ele viveu como escravo sexual de Berdella por cerca de seis semanas e foi mais cooperativo do que os outros. Quando ele finalmente tentou escapar, Berdella o matou.


O serial killer e necrófilo Jerry Brudos tirou essa foto da estudante universitária Karen Sprinker, 19 anos de idade, em sua garagem, momentos antes de assassiná-la. Ele a sequestrou em um estacionamento de uma loja de departamentos e a levou para sua casa, onde a fez posar para fotos com suas roupas íntimas. Ele a matou por enforcamento, então teve relações sexuais com o cadáver e cortou seus seios.

http://gente-estranha.blogspot.com.br

Leia Mais

28/01/2013

Apolo



 Uma das doze divindade gregas do Olimpo, uma das divindades mais ecléticas da mitologia greco-romana, que recebeu grande reverência desde os tempos dos gregos primitivos até os romanos e, conhecido primordialmente como uma divindade solar, também representou o ideal grego da jovem beleza masculina e era o deus dessa juventude, ajudando na transição para a idade adulta. 

Flho de Zeus e da titã Leto, e irmão gêmeo da deusa da caça Artêmis e pai de Asclépio (Esculápio) e de Orfeu, tornou-se o deus do sol, da luz, da música, da poesia, da juventude, dos esportes e da caça e ainda o deus da profecia: o senhor de todos os oráculos, inclusive o de Delfos, o mais célebre de todos os lugares de profecias. Também tinha sua parte negra, quando ele usa o arco, para disparar dardos letais que matavam os homens com doenças ou mortes súbitas, e também considerado o deus das pragas de ratos e dos lobos, que atormentavam muitas vezes os gregos. 

Depois de ter morto a serpente Pitho que aterrorizava as pessoas, em comemoração a essa façanha, ele instituiu os Jogos Pithios, cujo vencedor nas competições de força, velocidade ou corrida de carruagens era coroado com uma coroa de louro. Fundador de cidades, dava boas leis, era um deus puro e justo e que curava os doentes, venerado junto com este em grandes templos-hospitais, onde se curavam várias doenças, sobretudo através do sono.  (Fauno), que havia inventado a gaita, desafiou-o para uma competição musical que devia tocar a lira, e apesar da bela música tocada por  (Fauno ou Silvano), tocando a lira que ganhou como um presente de Hermes, a canção sua foi tão impressionante que foi imediatamente declarado vencedor.

 Todos concordaram, menos Midas, seguidor de , e então o vencedor transformou suas orelhas de Midas em orelhas de asno. Midas tentou esconder as orelhas debaixo de um grande turbante, mas o seu cabeleireiro conhecia o segredo e não conseguia guardá-lo. Não ousando dizê-lo a ninguém, cavou um buraco no chão, cochichou o acontecido dentro do buraco e depois o cobriu. Mas uma moita espessa de juncos nasceu e se pôs a sussurrar a história a partir daquele dia, cada vez que o vento soprava sobre eles. Por espalhar que era o melhor arqueiro entre os deuses, irritou Eros (Cupido), o deus do amor, e este vingou-se disparando uma de suas flechas no coração do desafeto e uma outra no coração da ninfa Dafne, filha do deus-rio, Pineus

O deus logo apaixonou-se por Dafne que costumava andar pelas florestas e, como Ártemis, a deusa da caça, não queria se casar. Ele perseguiu-a, mas ela se negou a parar e foi voando, seguida por ele, determinado em apanhá-la. Cansada e prestes a cair no chão, Dafne chamou o seu pai, o deus-rio, para salvá-la. No exato momento em que ela ia ser apanhada, Dafne foi convertida em um pé de louro (Dafne, em grego, significa louro). 

Sem poder casar com a amada e por amá-la tanto, ele decidiu que as coroas que seriam usadas para distinguir as cabeças dos vencedores dos Jogos Típicos deveriam ser feitas com galhos de louro. Tomou partico na famosa guerra de Tróia, defendendo esta cidade, dizimando osaqueus com praga quando estes ofenderam o seu sacerdote troiano, e acabando por matar Aquiles

Em época mais tardia foi identificado com Hélios, deus do sol, pois era antes o deus da luz, e por arrastamento a sua irmã foi identificada com a deusa Selene, da lua. Mitologicamente foi um deus de inúmeros amores, mas que nunca teve sorte, por vingança de Eros, deus do amor. Na mitologia etrusca, foi conhecido como Aplu e era venerado no Chipre, com o título de Abeu.


Leia Mais

27/01/2013

Gnosticismo. Quem são na verdade os Gnósticos?



No sec II e II depois da morte de Cristo, o movimento religioso cristão estava em plena expansão mundial. Desde o seu berço na distante Judeia, agora era um movimento religioso em contagiante evolução, proliferando desde a Europa á Ásia. Foram nesses tempos que o imperador romano Constantino se converteu ao Cristianismo, e também se concluiu a escrita do Novo Testamento. È no fervilhar de ideias, entre as discussões teológicas e a construção da doutrina oficial da igreja crista, que neste período histórico nasce o Gnosticismo.

Nesta época, ( sec II e II d.C), os livros que agora constam do novo testamento estavam concluídos, e contudo o novo testamento enquanto cânone ainda não estava formalizado. Foi das discussões, debates e confrontos entre as varias visões do cristianismo florescente, que se acabou por definir quais os livros que acabariam por constituir aquilo que hoje conhecemos pelo Novo Testamento. Fora muitas as disputas, e apenas nos fins do sec IV é que se deverá ter chegado a um consenso: o cânone passaria a incluir os 4 evangelhos, os Actos dos Apóstolos, as cartas de Paulo, e um grupo de outras epístolas, assim como o Apocalipse de João. Mas se muita discussão houve, é porque para alem destes 4 evangelhos, dezenas e dezenas de outros evangelhos existiam , tais como: o evangelho de Tome, o envagelho de Judas, e ate mesmo o evangelho de Maria. Cada um desses evangelhos, agora considerados apócrifos, ( porque não foram incluídos na doutrina oficial da igreja Cristã, expressa no Novo Testamento), expressava visões substancialmente diferentes de Jesus, e ate mesmo de Deus.

Foi em todo este ambiente de disputas teológicas, que nasceu o movimento gnóstico e o gnosticismo. O gnosticismo é por muitos considerado a vertente mística do cristianismo, assim como a cabalah é a vertente mística do judaísmo. No entanto, há quem afirme que mais que uma vertente mística, o gnosticismo constitui uma verdadeira ramificação da doutrina crista.


Como nasce o Gnosticismo? O que é na verdade o gnosticismo?

No seio de toda a disputa e discussão teológica que sucedeu nos primeiros 4 séculos do cristianismo, destacaram-se 3 grupos de cristãos primitivos distintos.

Haviam um primeiro grupo constituído essencialmente por Judeus. Para esse grupo de Judeus convertidos ao cristianismo, o Deus de Jesus era o Deus de Moisés e o Deus de Abraão. Por isso, Jesus era o Messias prometido por Deus ao povo judeu, e por isso os seguidores de Jesus tinham de ser judeus, convertendo-se ao Judaísmo. Este grupo de cristãos judeus professava o mais profundo monoteísmo. Assim sendo, professvam que apenas podia haver um Deus, e que Jesus não podia por isso ser uma espécie de um segundo Deus. Como tal, estes judeus cristãos afirmavam que Jesus era um homem normal, de carne e osso; que havia nascido de uma relação sexual normal entre José e Maria; que Maria não era por isso virgem.

Havia depois um segundo grupo de cristãos primitivos, que encontrou em Marçal ,(Sec IId.C), o seu mais famoso teólogo e filosofo. Para este teólogo, haviam um nítido contraste entre a Lei de Moisés, ( Antigo Testamento), e os escritos evangélicos, ( que mais tarde constituiriam o Novo Testamento). Claramente que a Lei de Moisés descrevia um Deus terrível, ciumento e vingativo, ao passo que a mensagem de Jesus retratava um Deus de amor e sabedoria.

A conclusão de Marçal é obvia: obviamente isto sucede, porque se tratam de 2 deuses diferentes; são 2 os deuses que estes 2 relatos históricos, ( antigo testamento e novo testamento), estão descrevendo.

Marçal conclui por isso que se tratam de 2 deuses diferentes: um é o Deus do antigo testamento, o Deus dos Judeus, o Deus que criou este mundo físico. Esse Deus escolheu os Judeus como seu povo, e deu-lhe uma lei dura e implacável. Por outro lado, Jesus advem de um Deus superior, um Deus maior, um Deus de luz, paz, sabedoria e amor. Jesus, segundo Marçal, tinha sido enviado por esse Deus maior para salvar os Judeus do seu Deus irado e vingativo, ao passo que para oferecer a toda a humanidade o caminho da salvação atraves desse Deus superior.

Por considerar que o Deus dos Judeus era o Deus criador do mundo material, e que Jesus era Deus do outro Deus superior que é um Deus apenas de espírito, Marçal concluiu que Jesus não poderia ser mais senão: apenas um espírito. Deus viveu, comeu, bebeu, pregou e morreu. No entanto, toda a dimensão física dessa existência foi uma mera ilusão.
Completamente descabido? Na verdade, se olharmos os textos sagrados, até nem é tão descabida a ideia defendida pelo famoso Teólogo Marçal. Em rigor,  não é difícil encontrar exemplos deste tipo de fenómeno na Bíblia, uma vez que no próprio antigo testamento, ( Livro de Tobias), é descrito como o anjo Rafael habitou neste mundo, parecendo ser um mero mortal humano e iludindo todos os que o rodeavam quanto á sua verdadeira essência.

Por ultimo, existiu entre o sec II e IV d.C., um terceiro grupo de Cristãos primitivos, chamados «gnósticos». Para os gnósticos, Jesus não era nem apenas um mero mortal, nem apenas um ser divino; para os gnósticos, Jesus foi um ser humano de carne e osso, que foi habitado por um espírito celestial.


Vamos então saber mais sobre os gnósticos e o gnosticismo:

Muitas das doutrinas gnósticas foram beber a alguns dos princípios teológicos expressos no ancestral livro de Henoc.
O II livro de Henoc foi escrito por volta do Sec II a.C. em terras de Israel. Muitos afirmam que este livro não foi colocado no Antigo Testamento, porque expressava ideias e noções contraditórias ao seu mais famoso parente literário, o Livro de Génesis.

No Livro de Henoc, fica viva a ideia que todos nos somos detentores de um enorme poder espiritual, e que podemos alterar o rumo do destino. No entanto, o Livro de génesis tende a ver o homem enquanto um ser miserável, feito do pó, caído em pecado e por isso manchado pelo mal, condenado á decadência, ao sofrimento e á mortalidade.

Ao contrário, o Livro de Henoc expressava uma visão altamente espiritual do homem, concedendo-lhe faculdade que lhe permitem ascender a esferas espirituais superiores, e mesmo á imortalidade.
Por isso mesmo, o Livro de Henoc conta entre outras, a historia do misterioso e imortal Melquisedec, o sumo sacerdote que também é referido na versão oficial do Antigo Testamento, e que neste livro é retratado como exemplo dos poderes espirituais que habitam dentro do ser humano. 

Claramente a visão do Livro de Génesis era a mais ortodoxa, e o livro de Henoc foi excluído do Antigo Testamento.
No Livro II de Henoc( sec II a.C), encontramos expressa a ideia de que o processo da criação do mundo físico em que existimos, proveio de uma vontade divina que deu existência e uma grande classe de seres celestiais.

Esses seres celestiais, chamam-se Aeons, sendo que esses seres celestiais são emanações do Eterno, ou se quiséssemos, do Criador.
Ao todo, o conjunto de Aeons constituem a Pleroma, ou a plenitude divina.

Um desses Aeons, tomou a forma de Adão, sendo que nesse sentido, Adão foi como a semente de Deus neste mundo.
Pois os gnósticos defenderiam séculos mais tarde esta mesma visão teológica, afirmando assim que tal como Adão foi uma manifestação corpórea de uma essência celestial, o mesmo quanto a Jesus e Maria Madalena.

Afirmavam os gnósticos, que também Jesus e Maria Madalena foram incarnações deAeons, ou seres celestiais.
Por tudo isso, os gnósticos tendem a ver Jesus enquanto uma dualidade: por um lado, trata-se um ser humano perfeitamente comum e normal, de carne e osso; por outro lado, dentro do ser humano mortal, habitou uma essência divina, ou um ser celestial.

Afirmam os gnósticos, que esse ensinamento é claro se lermos os evangelhos, pois ali poderemos encontrar que:

1-Jesus chegou a afirmar que o corpo é apenas um receptáculo para um espírito

2-No momento da morte, Jesus grita: «Pai, porque me abandonaste?»; uma declaração que claramente faz entender que o Jesus humano estava falecendo e o ser celestial que nele habitava abandonou aquele corpo, ascendendo ás realidades superiores

3-Jesus, por via de uma metáfora e quando falando do Templo de Jerusalém, acabou declarando que Ele mesmo era um templo no qual habitava o espírito do filho de Deus.

Por esse motivo também, dizem os gnósticos que depois da ressurreição, ( tal como descrito nos evangelhos), Jesus teve de regressar e explicar as escrituras aos seus discípulos, ou seja: Jesus regressou para trazer este conhecimento espiritual secreto aos seus seguidores, ate mesmo porque os ditos não tinham percebido claramente a sua mensagem ao longo da sua pregação.

Para o gnosticismo, fica assim demonstrado que a sabedoria espiritual e celeste, é a via da evolução espiritual e da salvação, porquanto foi essa a chave que Jesus, depois da morte, entregou aos seguidores que entendeu serem merecedores. 

Leia Mais

25/01/2013

Catsaridafobia - Medo de Baratas





Catsaridafobia ou Katsaridafobia é o famoso medo de baratas. É uma das fobias mais comuns no mundo, especialmente entre as mulheres (Mas homens não escapam também!)

Essa fobia tem origem principalmente se a pessoa tem algum trauma envolvendo baratas (Por exemplo, se uma barata já subiu na perna da pessoa, voou nela, etc,etc,etc.). Pessoas que sofrem de Catsaridafobia fazem o possível para se manterem longe da criatura, colocam telas nas janelas, enchem a casa de veneno, colocam redes nos ralos, evitam locais fechados e subterrâneos (como garagens de prédio) e mantém a casa o mais limpa possível, uma vez que o inseto é associado à más condições de higiene (Mas isso não significa que só porque você é limpo que não vai aparecer barata na sua casa, não não... As cujas são atraídas por restos de comida, lixo, e por locais frescos quando se está muito quente).

Catsaridafóbicos sentem calafrios com a presença do inseto, muitos chegam a ter ataques




Eis aqui uma lista com 7 motivos para você ter medo de baratas:

1- As baratas caseiras não têm nenhum papel na cadeia ecológica:
Não precisa ter dó de dar aquela chinelada: aqueles monstrengos que vez ou outra aparecem na sua casa para comer restos de comida e disseminar o pânico não têm nenhuma função nobre no equilíbrio da natureza – são só uma praga, e ainda carregam doenças. Mas as que vivem na natureza são importantes, já que contribuem para a reciclagem do material orgânico e servem de alimento para vários predadores (Nota da Hika: E dizem que as baratas d'agua tem muita proteína :D!!...).

2- Barata andando pela casa durante o dia não é bom sinal:
As baratas não dormem, mas sabem que é hora de se recolher quando percebem a claridade e só saem quando escurece. Dentro das casas, a hora de ficar quieta no seu canto é enquanto o homem está ativo, oferecendo mais riscos a ela. Então, se você tiver um infeliz encontro diurno com o bicho, fique atento. Baratas em atividade durante o dia indicam que a população está muito alta e não há esconderijos para todas.

3- Elas têm pelinhos no traseiro que lhes dão informações detalhadas sobre o inimigo:
Você que já tentou matá-las sabe: o bicho é rápido e tem um baita reflexo. Isso se deve em boa parte a dois pelinhos que a barata tem no traseiro, chamados cercis. Eles são capazes de perceber movimentos sutis do ar e lhe permitem obter informações sobre possíveis ameaças, como localização, tamanho e velocidade. Além disso, elas enxergam muito bem, mesmo quando não há luz, e seus ouvidos são capazes de detectar até os passos de outra barata.

4- Elas podem roer os seus lábios enquanto você dorme – e deixam ali microrganismos que causam doenças:
Esta é para você nunca mais dormir tranquilamente: as baratas têm o hábito horroroso de roer os lábios das pessoas durante o sono para pegar partículas de alimentos. Isso é ainda pior se considerarmos que os bichos podem carregar a bactéria da peste, da febre tifóide, da cólera, o vírus da poliomielite, de um tipo de herpes e ainda podem transmitir vários tipos de conjuntivite. Escova de dente, para que te quero!

5- Elas têm uma capacidade incrível de se multiplicar e os ovos vingam mesmo quando a mãe morre:
Sabe aquela gosma branca nojenta que explode quando você esmaga a barata? Aquilo é gordura e contém as reservas de nutrientes que vão alimentar as células do inseto quando faltar comida. Ali também existem algumas dezenas de ovos, que podem vingar mesmo depois que a mãe morre. A capacidade de reprodução das baratas é incrível: em 150 dias de vida, uma única fêmea consegue botar cerca de 320 baratinhas no mundo.

6- As baratas conseguem viver vários dias sem cabeça:
Além de conseguir ficar até um mês sem se alimentar, o inseto ainda é capaz de sobreviver por vários dias sem a cabeça. É que suas principais estruturas vitais ficam espalhadas pelo abdômen e, nesses casos, um gânglio nervoso no tórax passa a coordenar os seus movimentos, permitindo que fujam das ameaças. Como seu corpo tem um revestimento de células sensíveis à luz, ela ainda pode localizar e correr para as sombras. Qual a forma mais eficaz de matá-las, então? Anote: aerossóis e outros produtos na forma líquida são eficientes contra a barata de esgoto (Periplaneta americana); para matar a barata de cozinha (Blattella germanica), as formulações gel são as mais indicadas.

7- Para fugir delas, só correndo para as calotas polares:
Apenas 1% das mais de 4 mil espécies são caseiras. As outras vivem na natureza, e são tão danadas que conseguem viver em quase todos os ambientes naturais, de desertos a florestas tropicais. A sua grande barreira ecológica é o frio intenso, mas nem adianta fugir para a Noruega ou a Finlândia: elas aparecerão em versões minúsculas e vão querer se aquecer no quentinho da sua casa nórdica. A única solução é correr para as calotas polares.

(Lista tirada da Super Interessante)



Leia Mais

23/01/2013

20 dos militares que mataram Bin Laden morreram


Um mistério ronda o destino dos homens envolvidos na caçada ao terrorista mais procurado pelos EUA. Mais de 20 soldados dos SEAL (unidade de operações especiais da Marinha dos EUA) que participaram da missão se "suicidaram" ou "morreram em combate" em outras missões no Afeganistão.

As mortes cobrem mais da metade da equipe que encontrou e matou o terrorista saudita em Abbottabad, no Paquistão, em 2 de maio de 2011. Entre os mortos está Job Price, de 42 anos, comandante da missão. Ele teria cometido suicídio em 22 de dezembro de 2012.
Antes disso, em 6 de agosto de 2011, um acidente de helicóptero matou 20 dos soldados participantes da missão. O portal MSNBC trocou o texto da notícia sobre o acidente, negando que os soldados tenham participado da captura e morte de Bin Laden.

O jornal britânico Guardian e alguns blogs americanos noticiaram as mortes e notaram que elas aconteceram justamente com os soldados da unidade 6 dos SEAL. As Forças Armadas americanas abriram uma investigação para apurar a circunstância das mortes. Será apenas acidente ou queima de arquivo?

Leia Mais

19/01/2013

Maçonaria Feminina



Em uma sociedade justa e perfeita, a luta pela Igualdade deve ser constante, assim como, pela Liberdade e Fraternidade. A maçonaria que visa o aperfeiçoamento Moral e espiritual do ser humano, não pode se omitir e lavar as mãos na questão feminina. 

A presença da mulher nas fraternidades iniciáticas, sempre se fez destacar. Assim como, na Rosa Cruz, Martinismo, etc. Na maçonaria tolera-se apenas em ordens tuteladas. As mulheres que em épocas não tão distantes, viviam sob a tutela masculina, do Pai, Marido ou Companheiro, hoje vivem a era da Igualdade social, no lar, no trabalho, ciência e cultura. 

A França, sempre ela, em 1774, é a primeira nação a reconhecer lojas criadas para admitir somente o então chamado sexo frágil. Lojas de Adoção, com esse nome, porque eram mantidas sob a tutela de Lojas masculinas, isto, porque ainda não eram consideradas iguais. A imperatriz Josefina, mulher de Napoleão Bonaparte, foi Grã-Mestra. A Loja Les Libres Penseurs du Pecq, em 14/01/1882, iniciou Marie Deraisme, que seria fundadora do Le Droit Humain, em 04/04/1893, Loja mista que admitia a Igualdade entre homens e mulheres. 


A maçonaria não pode se dar ao luxo de dispensar os serviços da mulher, como mãe, esposa, filha, companheira ou amiga, ela é necessária em nossas obras assistênciais filantrópicas, eventos festivos, culturais e espirituais. A maçonaria feminina (adoção), ou a mista (Os Direitos Humanos), é uma realidade. Existem lares onde marido e mulher, são irmãos, mas não podem se intervisitarem em virtude de não reconhecimento, vivendo uma situação esdrúxula. Nossos rituais maçônicos realmente foram criados visando apenas a iniciação masculina, vivemos hoje, uma tradição em que temos por parceiros de mentalidade, apenas a Igreja Católica. 

É indiscutível o imenso número de mulheres que suplantam os homens em todos os segmentos da sociedade. Os antigos mistérios, sempre tiveram a brilhante participação feminina. Até mesmo, a mais tradicional instituição maçônica, a Grande Loja Unida da Inglaterra, reconhece a convivência com Lojas femininas. 

 Veja extrato e respectiva tradução.

 WOMEN AND FREEMASONRY 

There exist in England and Wales at least two Grand Lodges solely for women. Except that these bodies admit women, they are, so far as can be ascertained, otherwise regular in their practice. There is also one which admits both men and women to membership. They are not recognised by this Grand Lodge and intervisitation may not take place. There are, however, informal discussions from time to time with the women’s Grand Lodges on matters of mutual concern. Brethren are therefore free to explain to non-Masons, if asked, that Freemasonry is not confined to men (even though this Grand Lodge does not itself admit women). (Extract from Report of Board of General Purposes, adopted 10 March 1999.) 

MULHERES E MAÇONARIA 

Existe, na Inglaterra e País de Gales, pelo menos duas Grandes Lojas somente para mulheres. Com exceção do fato de que esses corpos admitem mulheres, eles são, por outro lado, tanto quanto pode ser assegurado, regulares na sua prática. Há, também, um que admite tanto homens quanto mulheres para associação. Eles não são reconhecidos por esta Grande Loja e a intervisitação não pode ocorrer. Há, porém, discussões informais, de tempos em tempos, com as Grandes Lojas de mulheres, sobre assuntos de mútuo interesse. Os Irmãos são, portanto, livres para explicar a não Maçons, se perguntados, que a Maçonaria não está confinada aos homens (ainda que esta grande Loja não admita, ela própria, mulheres). 


Mais informações sobre esses corpos podem ser obtidas escrevendo para o Grande Secretário. (Extraído do Relatório da Diretoria de Assuntos Gerais, adotado em 10 de Março de 1999). 

 SAIBA COMO ADQUIRIR O LIVRO ANÁLISE DO RITUAL DE APRENDIZ MAÇOM - REAA. VISITE O SITE: 

www.pedroneves.recantodasletras.com.br e veja livros à venda. 

 PEDRO NEVES .’. M .’. I .’. GR .’. 33 

PÉRICLES NEVES .’. M .’. I .’. GR .’. 33 

Site: www.pedroneves.recantodasletras.com.br

Leia Mais

16/01/2013

Robert Pickton - Assassino da Fazenda de Porcos




Nasceu em 1949, em Port Coquitlam, Canadá. Virou fazendeiro ao herdar, junto com o irmão e uma irmã, a criação de porcos dos pais, quando eles morreram na década de 1970. Apesar do convívio diário com os irmãos, Robert levava a fama de quieto e solitário.

1996, Robert e o irmão fundaram uma suposta organização de caridade em que organizava eventos dentro de um celeiro. De beneficente as festas não tinham nada, eram regadas a álcool e serviam como point para prostitutas.

Assim como seu irmão, Robert tinha uma enorme ficha policial. Em 1997 a facadas, ele tenta seu primeiro Homicídio  contra uma das prostitutas. A Garota Wendy Eistetter, foi algemada, mas conseguiu escapar após atacar Pickton com uma faca. Umas das testemunhas tentou incriminar Robert, que após pagar fiança de 2 mil dólares foi solto.

Porcos Carnívoros 


Robert tinha seu própio "cão de guarda", um porcão com mais de 270 quilos que atacava e mordia sob seu comando. Pickton esquartejava as garotas e jogava seus pedaços aos porcos. A Porcalhada se encarregava da ocultação de cadáveres devorando os restos mortais das vitimas.

Em 2002 a policia sobre pretexto de investigar o porte ilegal de armas chegou até a fazenda para investigar. A Acusação partia de um ex-empregado dos irmãos, que agora eram suspeitos pelo desaparecimento de mulheres na região.

A Noticia que Abalou o Canadá


Funcionários canadenses advertiram nessa quarta-feira que a carne procedente de uma fazenda de porcos de Columbia Britânica, onde se suspeita que morreram pelo menos 15 mulheres, pode ter sido misturada com restos humanos.

Os peritos vasculharam a areá e constataram que Pickton utilizava um triturador de madeira para misturar carne suiná e humana. Indícios nos levam a crer que Robert servia a carne moída nas festinhas do clube da caridade. Restos de 30 mulheres foram encontrados em um Freezer.

Perry Kendall, responsável de Saúde da província de Columbia Britânica, advertiu sobre a possibilidade de contaminação na carne processada dentro da fazenda. No entanto a carne produzida por Pickton nunca foi distribuída comercialmente, e que poucas dezenas de familiares e amigos comeram a carne.

Pickton, de 54 anos de idade, foi detido em fevereiro de 2002, no processo de uma investigação para investigar o paradeiro de mais de 60 mulheres que desapareceram no centro de Vancouver desde a década de 1980.

Modus Operanti


Robert William Pickton não tinha muita dificuldade em conseguir vítimas. Frequentava Low Track onde pegava prostitutas e levava para a sua fazenda para um suposto programa. 

Chegando à sua fazenda, Pickton levava as mulheres para o seu trailer. Lá ele as amordaçavam e amarravam suas mãos com fios. Colocavam as mulheres em posição de quatro em sua cama e mantinha relações sexuais com elas. A forma como Pickton as matavam é um mistério. Em 4 das vítimas foram encontradas balas, o que sugere que foram mortas por armas de fogo.

Após matá-las, Pickton esquartejava as mulheres na mesma mesa onde desmembrava porcos. Usava machadinhas, cerras, facões e outros objetos. Atirava pedaços das mulheres para os suínos comerem, outros pedaços eram triturados juntos com a ração dos porcos. Vísceras e órgãos eram misturados com vísceras de porcos e despejados em uma fábrica. Pickton guardava cabeças e mãos dentro de baldes. Outras cabeças eram mantidas congeladas em freezers. Alguns crânios eram deixados em beira de estradas.

Condenação 


Em 11 de dezembro de 2007, o Juiz da Suprema Corte da Columbia Britânica, James Williamns, sentenciou Robert William Pickton à 6 prisões perpétuas com possibilidade de pedir a liberdade condicional em 25 anos (2031).

O Juiz fez a seguinte declaração - "A conduta do Sr. Pickton foi assassina e covarde. Eu não posso saber os detalhes, mas sei que o que aconteceu com elas foi absurda e repugnante."


 54 Mulheres Alimentadas ao porcos



Pickton deitado na cela



Vista aérea da grande fazenda de porcos



Trailer de Pickton dentro da Fazenda




Robert é considerado o maior Serial Killer canadense

Leia Mais

14/01/2013

Emprego: Trabalho sujo no lado negro do Google



Em todos os produtos Google existem pessoas que enviam imagens de conteúdo questionável e que, quando denunciadas, são enviadas para um funcionário analisar e julgar se é mesmo conteúdo ruim ou não. De fato, o Google tem vários funcionários só para isso, especificamente contratados para lidar com que a empresa chama de “conteúdo sensível”. Um deles, em entrevista ao site BuzzFeed, relatou como é essa pavorosa experiência.

O funcionário, que não teve seu nome revelado por motivos óbvios, disse que em um determinado dia ele poderia ver cerca de 15 mil imagens de níveis variados de conteúdo questionável. Qual tipo de conteúdo? “Bestialidade, necrofilia, mutilação de partes do corpo, fetiches explícitos e pornografia infantil”, diz o empregado anônimo. Ele precisa fazer isso por que no caso de pornografia infantil, por exemplo, a lei manda que a empresa hospedando conteúdo tire as imagens do ar em até 24 horas.

Ele continua dizendo que “ninguém queria fazer [esse trabalho] dentro do Google”, por isso a empresa recorreu a contratos temporários. No caso desse empregado específico, ele ficou por nove meses fazendo a mesma coisa todos os dias, algo que ele diz que “me colocou em um lugar muito escuro”. Ele cuidava de produtos como o Picasa, Google Imagens e Orkut, mas haviam outros funcionários responsáveis por isso no YouTube.

O momento que ele percebeu que precisava de terapia foi quando o Google recomendou um teste com uma agente federal:

“Ela me mostrou fotos de atividades aparentemente inofensivas e me perguntou qual era minha primeira reação a ver uma determinada imagem. Eu disse “Isso é nojento!” é era apenas um pai com uma criança”.

Vale a pena ler a entrevista inteira, nem que seja para colocar em perspectiva que por mais que o seu emprego seja chato, ele não chega a ser tão traumatizante.
Leia Mais

12/01/2013

O Lado Negro: A Torre do Silêncio (Dakhma)

01

Versão em texto:

19 janeiro de 2003
As autoridades indianas se aventuraram em uma selva profunda, investigando vários relatórios de pessoas desaparecidas a partir de uma cidade próxima. O que encontraram foi uma torre, a “Torre do Silêncio", ou Dakhma como chamam por lá. Zoroastrianos usam esse local para eliminar os corpos ao ar livre. Mas locais como este são comuns em certas partes da Índia, variando seu uso muitas vezes para sugerir algo mais incomum ainda. Nenhum dos corpos mostrados na fotografia foi identificado. Os moradores das redondezas, embora inicialmente surpresos com o grande número de cadáveres no Dakhma, mostrou-se incapaz de reconhecer os corpos. Os cadáveres também não coincidem com as descrições das pessoas desaparecidas.
Não havia animais ao redor, exceto para larvas, moscas e pássaros (urubus) que são uteis segundo o Zoroastrinos, para se desfazer dos corpos, na crença de que estão contribuindo com a fertilidade da Terra.
Agentes de pericia encontraram os cadáveres intocados por qualquer tipo de animal, mais isso não quer dizer que alguns não estivessem decapitados, e nem decepados em algumas partes do corpo. Não há contagem oficial dos corpos. Na verdade, pouco trabalho foi realmente realizado no local e, talvez, seja por isso que só uma fotografia foi tirada.
Os policiais evitaram o local – não só porque eles se sentiram incomodados, olhando para os corpos, mas pelo seguinte, fato descrito pela pericia: Havia um poço profundo no centro da da torre e ele estava preenchido com várias partes de corpos e muito sangue, tudo isso formando um odor podre – havia muito mais partes de corpos, do que os que estavam em volta da torre  poderiam fornecer.
O mau cheiro era tão insuportável que muitos dos funcionários vomitaram e/ou desmaiaram quando se aproximaram do Dakhma. A expedição foi encerrada quando um morador acidentalmente chutou um pequeno osso no poço de sangue, que estava transbordando, o osso penetrou a superfície coagulada da piscina. E fez com que o vácuo contido, tivesse formado uma bolha e essa explodiu, fazendo um gás provavelmente toxico de alguma maneira emergisse até acima da cabeça dos agentes, policiais e moradores curiosos, foi nesse instante que o sangue começou a escoar para as laterais da torre, e sendo absorvido pela torre, foi quando a pericia juntamente com o fotógrafo tiraram a foto do local. Aqueles que aspiraram o gás da explosão, foram enviados imediatamente ao hospital, onde foram colocados em quarentena com suspeita de uma possível infecção.
Algumas semanas depois esses pacientes se tornaram delirantes e com febre, gritando sobre “serem manchados com o sangue de Ahriman” (a personificação do mal no Zoroastrismo), apesar de nunca terem admitido nunca terem qualquer familiaridade com a religião. Na verdade, muitos deles não tinham ideia de que aquela torre era o templo/ torre Dakhma.
De delirantes muitos ficaram violentos e atacaram a equipe do hospital até que eles foram sedados. A febre acabou por matar todos eles. Quando os oficiais voltaram á “Torre do silêncio" no dia seguinte, e o local estava vazio. Todos os corpos tinham sido removidos e, surpreendentemente, a piscina de sangue havia sido drenada por completo. Tudo o que restou do incidente foi esta fotografia.

02 

03


Leia Mais

09/01/2013

Oxum


Na Nigéria, mais precisamente em Ijesá, Ijebu e Osogbó, corre calmamente o rio Oxum, a morada da mais bela Iyabá, a rainha de todas as riquezas, a protectora das crianças, a mãe da doçura e da benevolência.

Generosa e digna, Oxum é a rainha de todos os rios e cachoeiras. Vaidosa, é a mais importante entre as mulheres da cidade, a Ialodê. É a dona da fecundidade das mulheres, a dona do grande poder feminino. 

Oxum é a deusa mais bela e mais sensual do Candomblé. É a própria vaidade, dengosa e formosa, paciente e bondosa, mãe que amamenta e ama. Um de seus oriquis, visto com mais atenção, revela o zelo de Oxum com seus filhos: 

O primeiro filho de Oxum chama-se Ide, é uma verdadeira jóia, uma argola de cobre que todos os iniciados de Oxum devem colocar nos seus braços. 

Oxum não vê defeitos nos seus filhos, não vê sujidade. Os seus filhos, para ela, são verdadeiras jóias, e ela só consegue ver seu brilho. 

É por isso que Oxum é a mãe das crianças, seres inocentes e sem maldade, zelando por elas desde o ventre até que adquiram a sua independência. Seus filhos, melhor, as suas jóias, são a sua maior riqueza. 

Características dos filhos de Oxum 

Dão muito valor à opinião pública, fazem qualquer coisa para não chocá-la, preferindo contornar as suas diferenças com habilidade e diplomacia. São obstinadas na procura dos seus objectivos. 

Oxum é o arquétipo daqueles que agem com estratégia, que jamais esquecem as suas finalidades; atrás da sua imagem doce esconde-se uma forte determinação e um grande desejo de ascensão social. 

Têm uma certa tendência para engordar, a imagem do gordinho risonho e bem-humorado combina com eles. Gostam de festas, vida social e de outros prazeres que a vida lhes possa oferecer. Tendem a uma vida sexual intensa, mas com muita discrição, pois detestam escândalos. 

Não se desesperam por paixões impossíveis, por mais que gostem de uma pessoa, o seu amor-próprio é muito maior. Eles são narcisistas demais para gostar muito de alguém. 

Graça, vaidade, elegância, uma certa preguiça, charme e beleza definem os filhos de Oxum, que gostam de jóias, perfumes, roupas vistosas e de tudo que é bom e caro. 

O lado espiritual dos filhos de Oxum é bastante aguçado. Talvez por isso, algumas das maiores Yalorixás da história do Candomblé, tenham sido ou sejam de Oxum.

#Dia: Sábado

# Cores: Amarelo – Ouro 

# Comida: Omolocum ( feito com feijao fradinho e ovos )

#Símbolo: Leque com espelho (Abebé) 

# Elemento: Água Doce (Rios, Cachoeiras, Nascentes, Lagoas) 

# Domínios: Amor, Riqueza, Fecundidade, Gestação e Maternidade 

#Saudação: Eri Yéyé ó!
Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design