26/06/2013

Avenida Ocean, 112 - (Nova Iorque, Estados Unidos)




Esta casa já é familiar para quem adora filmes de terror. É a casa na qual o filme (e livro) “Horror em Amityville” foi baseado. A casa é uma construção de 6 quartos, em estilo holandês, construída em 1924. O detalhe mais conhecido da casa era, no passado, o seu par de janelas em formato de 1/4 de círculo, localizadas no sótão (terceiro andar), que davam uma aparência estranha, como se a casa tivesse “olhos”.



Essas janelas foram removidas, e foi modificado o número da casa, para afastar os turistas. Em 13 de Novembro de 1974, o garoto de 23 anos Ronald DeFeo Jr. assassinou com tiros seis membros de sua família na casa. Durante o seu julgamento de homicídio em 1975, ele alegou que vozes em sua cabeça o teriam impelido a fazer a matança. Ele foi julgado culpado, e continua na cadeia de Nova York. Em dezembro de 1975, George Lutz e sua mulher, Kathy, compraram a casa e se mudaram com seus três filhos. Depois de 28 dias deixaram a casa, alegando que haviam sido atormentados por fenômenos paranormais enquanto moravam ali. A família diz ter sentido cheiros ruins, visto rostos nas janelas, ouvido gritos, objetos se movendo, e todo o tipo de fenômeno paranormal bizarro. A primeira imagem é a da casa como é hoje.

Fonte: clubecetico.org
Leia Mais

21/06/2013

A Deusa


A Deusa Wiccana é mãe de todas as coisas. Ela é a Terra, que dá à luz, sustenta e nos recebe de volta na morte. Ela é a fonte de toda a fertilidade e abundância. Ela é uma mãe grande e provedora, mas como todas as coisas devem morrer, ela também representa a morte, que é necessária ao renascimento. 

A Lua é o seu símbolo. Como a Lua, ela tem suas fases crescente, cheia, minguante e nova, as daces da Deusa. Ela é cheia de energia e pontencial como o tempo da primavera; madura e frutífera como o verão; sábia e velha como o outono e sombria e silenciosa como o inverno.

 Alguns Wiccanos acham que a Deusa tem três aspecnos: a jovem donzela, a mãe fértil e a sábia anciã, sendo que ela mostra cada uma das suas faces ao longo do ciclo do ano. 

Outros, acreditam que ela possui e mostra todos esses atributos de uma vez só. Eça é o constante e eterno princípio feminino. 

Alguns de seus símbolos são a Lua, a Taça ou o Cálice, o Caldeirão, as Corujas, as Vacas, o Leite, a Prata, as Flores, as Conches e as Pérolas.
Leia Mais

17/06/2013

Governo contra o governante

John-Kennedy

Durante os anos 60, a Cuba estava vivendo grandes tempos, com o país crescendo assim como seu poderio. Vendo isso como uma séria ameaça, os EUA planejaram uma retaliação ao país de Fidel Castro, porém seus planos foram colocados de lado quando uma pesquisa jfk_ciarevelou que grande parte da população era contra um ataque, o que tonaria a guerra muito complicada para o governo.

Como o apoio do seu povo era decisivo e a CIA não queria deixar de lado um ataque a Cuba, ela orquestrou a operação chamada Northwoods, na qual o próprio governo planejaria e executaria ataques terroristas em solo americano, e culparia os cubanos (isso te lembra algo? 11 de setembro…), fazendo com que a população acabasse apoiando um ataque aos país inimigo.

Contudo havia um pequeno problema com o plano: o Presidente Americano que na época era John F. Kennedy simplesmente não aprovou o projeto. E ainda ficou indignado com a CIA por querer atacar seu próprio povo, assim ele iniciou um plano para tirar os poderes que a Agência tinha, porém...

cia_logo

No dia 22 de novembro de 1963, John F. Kennedy foi assassinado em público em uma das histórias

220px-Oswaldneworleans
mais controversas que se têm relato. Algumas horas depois Lee Harvey Oswald é preso, por supostamente ter matado o Presidente. 

Curiosamente ele acabou sendo mortos dois dias depois, ao vivo em rede nacional, assassinado por Jack Ruby um criminoso envolvido com a máfia.


Até aí tudo parecia “perfeitamente normal”, mas a história oficial simplesmente é bem diferente da realidade. Primeira coisa que chama atenção são os relatos dos tiros, segundo testemunhas e gravações foram disparados 4 tiros, porém a arma de Oswald atirou apenas 3 vezes naquela dia, segundo o que apurou a perícia.

Além disso, o número de ferimentos no corpo do Presidente não condiz com a quantidade de tiros feita por Oswald, nem com o angulo do qual ele disparou. Inclusive existe uma versão em que dizem que a bala que matou o Presidente o acertou, depois dobrou a esquerda e fez a volta, acertando ele de novo, claro que isso é uma brincadeira criada pelas pessoas que não acreditam na versão oficial, pois segunda elas só se isso tivesse acontecido para que tudo fizesse sentido.

2-jfk-tm

Até hoje muitos acreditam que o assassinato foi planejado e executado pela CIA, que temia perder seus poderes, pois Kennedy acreditava que a agência tinha muito influência e estava perdendo seu foco. Essa história faz muito mais sentido, se a CIA for realmente for à culpada, pois teremos um motivo e a misteriosa bala seria explicada…
É o governo conspirando com seus governantes.
Leia Mais

13/06/2013

Simurgh


Simurgh é o nome persa moderno de uma fabulosa criatura alada mítica. A figura pode ser encontrada em todos os grandes períodos da  arte e literatura persa, e é evidente também na iconografia medieval da Armênia  Bizâncio e de outras regiões que estavam dentro da esfera de influência cultural iraniana. 

O Simurgh é representado na arte iraniana como uma criatura alada na forma de um pássaro, grande o suficiente para levar um elefante ou uma baleia. Ele aparece como uma espécie de pavão com a cabeça de um cão e as garras de um leão, às vezes, também com um rosto humano. A natureza do Simurgh é inerentemente benevolente e inequivocamente feminina. Por ser parte mamífero, amamenta seus filhotes, tem dentes, é inimigo das serpentes e seu habitat natural é um lugar com muita água. 

As lendas iranianas consideram essa ave tão antiga que chegou a ver a destruição do Mundo três vezes. De acordo com os mitos, ele viveu séculos antes de Adão e viu muitas evoluções maravilhosas de diferentes espécies de seres que habitavam o universo, antes da criação da humanidade. A sabedoria do Simurgh vem de sua longevidade e acredita-se que este possui o conhecimento de todas as Eras. 

Outra  lenda diz que o Simurgh viveu por 1.700 anos antes de se lançar nas chamas (muito parecido com a Fênix ). A criatura representava a união entre a terra e o céu, servindo como mediador e mensageiro entre os dois. A sua tarefa era purificar a terra e as águas e, portanto, conferir a fertilidade.

Simurgh resgata o pequeno albino Zal, abandonado nas montanhas

A aparição mais famosa do Simorgh na literatura persa está noShahnameh, o épico de Ferdowsi, que descreve o seu envolvimento com o príncipe Zal. De acordo com o Shahnameh, Zal, filho do rei Sam, nasceu albino. Quando Sam viu seu filho albino, acreditou que a criança era a semente de demônios, e abandonou o bebê nas montanhas do Alborz. O choro da criança foi ouvido pelo benevolente Simurgh  que vivia no alto de uma montanha, e este adotou a criança para si. Zal recebeu toda sabedoria e amor do Simorgh, mas quando tornou-se adulto desejava voltar a participar do mundo dos homens. Embora o Simurgh estivesse terrivelmente triste, presenteou-o com três plumas de ouro que ele deveria queimar caso precisasse de sua ajuda. Ao voltar para seu reino, Zal se apaixonou e se casou com a bela Rudabeh. Quando chegou a hora de seu filho nascer, o parto foi prolongado e terrível; Zal estava certo de que sua esposa morreria. Rudabeh estava perto da morte quando Zal decidiu convocar o Simurgh. O pássaro apareceu e deu-lhe instruções sobre como realizar uma cesariana poupando Rudabeh e a criança, que se tornou um dos maiores heróis persas, Rostam.

A  terceira e última aparição do Simorgh no Shahnameh, ocorre durante a batalha de Rostam contra  Esfandiar. Rostam foi arrastado para fora de seu refúgio pelo  jovem príncipe Esfandiar que exige a levá-lo cativo para o Xá. Claro que Rostam não concordaria, e eles acabam lutando. No entanto, o corpo de Esfandiar é invulnerável e como resultado, Rostam recebe ferimentos múltiplos, alguns tão graves que  tornam Zal temeroso de sua morte iminente. Neste momento, Zal convoca o Simurgh tomando as plumas  douradas que foram dadas a ele há 600 anos atrás. Simurgh cura as feridas de Rostam e não tendo conseguido convencê-lo a evitar esta batalha,  guia este para o lado de  um corpo de água e onde há um ramo de tamargueira. Ele aconselha-o fazer uma flecha e o ensina como manejá-la para atingir o seu alvo. A interpretação racionalista de Ferdowsi , transforma o Simurgh em um personagem meramente mítico, um símbolo de sabedoria, ética e conhecimento puro.

Simurgh leva Zal  de volta ao mundo dos homens

O Simurgh também faz uma aparição na Conferência dos Pássarosde Attar, na passagem que fala da viagem de um grupo de 30 aves, liderada por um popa como alegoria de um mestre sufi levando seus alunos para a iluminação. A história narra o desejo do grupo de pássaros de conhecer o grande Simurgh, e que sob a orientação da popa, começam a sua jornada. Um por um, eles desistem da viagem, cada um oferecendo uma desculpa por ser incapaz de suportar a viagem. Cada ave tem um significado especial, o orientador é a poupa, enquanto o rouxinol simboliza o apaixonado. O papagaio está buscando a fonte da imortalidade, e o pavão simboliza a "alma caída", que está em aliança com Satanás. As aves devem atravessar sete vales, a fim de encontrar o Simurgh: saudade, amor, iluminação, desapego, unidade, perplexidade e, finalmente, abnegação e esquecimento em Deus. Estes representam as estações que um Sufi ou qualquer indivíduo deve passar para perceber a verdadeira natureza de Deus. Eventualmente, apenas 30 pássaros conseguem chegar na terra de Simurgh. Uma vez lá, tudo o que vêem são a si próprios, como o reflexo das 30 aves em um lago. As 30 aves que procuravam o Simurgh percebem que este nada mais é do que sua totalidade transcendente. Si em persa significa"trinta" e morgh,significa "ave", por esse motivo algumas lendas associam esse número ao tamanho da ave "que era tão grande como trinta aves".

Baseado no blog Historical Iranian sites and people
Leia Mais

06/06/2013

Hinduísmo



hinduísmo é uma tradição religiosa que se originou no subcontinente indiano. Frequentemente é chamado de Sanātana Dharma (सनातन धर्म) por seus praticantes, frase emsânscrito que significa "a eterna (perpétua) dharma (lei)"
Num sentido mais abrangente, o hinduísmo engloba o bramanismo, a crença na "Alma Universal", Brâman; num sentido mais específico, o termo se refere ao mundo cultural e religioso, ordenado por castas, da Índia pós-budista.De acordo com o livro História das Grandes religiões "o hinduísmo é um estado de espírito, uma atitude mental dentro de seu quadro peculiar, socialmente dividido, teologicamente sem crença, desprovido de veneração em conjunto e de formalidades eclesiásticas ou de congregação: e ainda substitui o nacionalismo" Entre as suas raízes está a religião védica da Idade do Ferro na Índia e, como tal, o hinduísmo é citado frequentemente como a "religião mais antiga", a "mais antiga tradição viva" ou a "mais antiga das principais tradições existentes". É formado por diferentes tradições e composto por diversos tipos, e não possui um fundador. Estes tipos, sub-tradições e denominações, quando somadas, fazem do hinduísmo a terceira maior religião, depois do cristianismo e do islamismo, com aproximadamente um bilhão de fiéis, dos quais cerca de 905 milhões vivem na Índia e no Nepal. Outros países com populações significativas de hinduístas são Bangladesh, Sri Lanka, Paquistão, Malásia, Singapura, ilhas Maurício, Fiji, Suriname, Guiana, Trinidad e Tobago, Reino Unido, Canadá e Estados Unidos.
O vasto corpo de escrituras do hinduísmo se divide em shruti ("revelado") e smriti ("lembrado"). Estas escrituras discutem ateologia, filosofia e a mitologia hinduísta, e fornecem informações sobre a prática do dharma (vida religiosa). Entre estes textos osVedas e os Upanixades possuem a primazia na autoridade, importância e antiguidade. Outras escrituras importantes são osTantras, os Ágamas, sectários, e os Puranas (AFI[Purāṇas]), além dos épicos Maabárata (AFI[Mahābhārata]) e Ramáiana(AFI[Rāmāyaṇa]). O Bagavadguitá (AFI[Bhagavad Gītā]), um tratado do Maabárata, narrado pelo deus Críxena (Krishna), costuma ser definido como um sumário dos ensinamentos espirituais dos Vedas.
Os hindus acreditam num espírito supremo cósmico, que é adorado de muitas formas, representado por divindades individuais. O hinduísmo é centrado sobre uma variedade de práticas que são vistos como meios de ajudar o indivíduo a experimentar a divindade que está em todas as partes, e realizar a verdadeira natureza de seu Ser.
A teologia hinduísta se fundamenta no culto aos avatares (manifestações corporais) da divindade suprema, Brâman. Particular destaque é dado à Trimurti - uma trindade constituída por Brama (Brahma), Xiva (Shiva) e Vixnu (Vishnu). Tradicionalmente o culto direto aos membros da Trimurti é relativamente raro - em vez disso, costumam-se cultuar avatares mais específicos e mais próximos da realidade cultural e psicológica dos praticantes, como por exemplo Críxena (Krishna), avatar de Vixnu e personagem central do Bagavadguitá.
Os hindus cultuam cerca de 330 mil divindades diferentes


Etimologia
Hindū é o nome em persa do rio Indo, encontrado pela primeira vez na palavra Hindu (həndu) do persa antigo, correspondente aosânscrito védico Sindhu. O Rigveda chama a terra dos indo-arianos como Sapta Sindhu (a terra dos sete rios no noroeste daÁsia Meridional, um deles o Indo), que corresponde ao Hapta Həndu no Avesta (Vendidad or Videvdad, 1.18), escritura sagrada do zoroastrianismo. O termo foi utilizado para designar aqueles que viviam no subcontinente indiano, ou para além do "Sindhu".
O termo persa (persa médio Hindūk, persa moderno Hindū) entrou na Índia pelo Sultanato de Délhi e aparece nos textos do sul da Índia, bem como da Caxemira, a partir de 1323 d.C, e a partir daí é cada vez mais utilizado, especialmente durante o Raj britânico. Desde o fim do século XVIII a palavra passou a ser usada no Ocidente como um termo que abrange a maioria das tradições religiosas, espirituais e culturais do subcontinente, com a exceção do sikhismo, budismo e jainismo, religiões distintas

Divisões

O hinduísmo pode ser subdividido em diversas correntes principais. Dos seis darshanas ou divisões históricas originais, apenas duas escolas, a vedanta e a ioga, sobrevivem. As principais divisões do hinduísmo hoje em dia são o vixnuísmo, o xivaísmo, osmartismo e shaktismo. A imensa maioria dos hindus atuais podem ser categorizados sob um destes quatro grupos, embora ainda existam outros, cujas denominações e filiações variam imensamente.
Alguns estudiosos dividem as correntes do hinduísmo moderno em seus "tipos":
  • Hinduísmo popular, baseado nas tradições locais e nos cultos das divindades tutelares, praticado em nível mais localizado;
  • Hinduísmo dármico ou "moral diária", baseado na noção de carma, na astrologia, nas normas de sociedade como o sistema de castas, os costumes de casamentos.
  • Hinduísmo vedanta, especialmente o Advaita (smartismo), baseado nos Upanixades e nos Puranas;
  • Bhakti, ou "devocionalismo", especialmente o vixnuísmo;
  • Hinduísmo bramânico védico, tal como é praticado pelos brâmanes tradicionalistas, especialmente os shrautins;
  • Hinduísmo iogue, baseado especialmente nos Yoga Sutras de Patandjáli. Com os principais templos Hoysaleswara e Khajuraho.

Crenças

O hinduísmo é uma corrente religiosa que evoluiu organicamente através dum grande território marcado por uma diversidade étnica e cultural significativa. Esta corrente evoluiu tanto através da inovação interior quanto pela assimilação de tradições ou cultos externos ao próprio hinduísmo. O resultado foi uma variedade enorme de tradições religiosas, que vai de cultos pequenos e pouco sofisticados os principais movimentos da religião, que contam com milhões de aderentes espalhados por todo o subcontinente indiano e outras regiões do mundo. A identificação do hinduísmo como uma religião independente, separada do budismo e dojainismo, depende muitas vezes da afirmação dos próprios fiéis de que ela o é.
Temas proeminentes nas (porém não restritos às) crenças hinduístas incluem o darma(dharma, ética hindu), samsara (samsāra, o contínuo ciclo do nascimento, morte e renascimento), carma (karma, ação e consequente reação), mocsa (moksha, libertação dosamsara), e as diversas iogas (caminhos ou práticas).


Práticas
As práticas hinduístas geralmente envolvem a procura da consciência de Deus, e por vezes também a procura de bençãos dos devas. Assim, o hinduísmo desenvolveu muitas destas práticas como forma de ajudar o indivíduo a pensar na divindade em meio à vida cotidiana. Os hindus podem praticar a pūjā (culto ou veneração) tanto em casa como num templo. Em seus próprios lares os hindus frequentemente costumam criar um altar, com ícones dedicados às suas formas escolhidas de Deus. Os templos costumam ser dedicados a uma divindade primária e às divindades subordinadas que lhe são associadas, embora alguns templos sejam dedicados a mais de uma divindade. A visita a templos não é obrigatória, e muitos os visitam apenas durante os festivais religiosos. Os hindus realizam seu culto através dos murtis, ícones; o ícone serve como uma ligação tangível entre o fiel e Deus. A imagem costuma ser considerada uma manifestação de Deus, já que Ele é imanente. O Padma Purana afirma que omūrti não deve ser visto como apenas pedra ou madeira, mas sim como uma forma manifesta da Divindade. Algumas seitas hindus, como o Ārya Samāj, não acreditam em venerar Deus através de ícones.
O hinduísmo possui um sistema desenvolvido de simbolismo e iconografia para representar o sagrado na arte, arquitetura,literatura e em seu culto. Estes símbolos ganham seu significado das escrituras, mitologia ou tradições culturais. A sílaba Om(que representa o Parabrahman) e o sinal da suástica (que simboliza auspiciosidade) acabaram passando a representar o próprio hinduísmo, enquanto outros símbolos, como a tilaka, identificam um seguidor da fé. O hinduísmo ainda apresenta diversos símbolos que são costumeiramente associados a divindades específicas, como o lótus, chakra e veena.
Os mantras são invocações, louvores e orações que, através de seu significado, som e estilo de canto, ajudam um devoto a focar a sua mente nos pensamentos sagrados ou exprimir devoção a Deus ou às divindades. Muitos devotos realizam abluções matinais às margens de um rio sagrado, enquanto cantam o Gayatri Mantra ou os mantras Mahamrityunjaya. O poema épicoMaabárata exalta o japa (canto ritualístico) como o maior dever durante o Kali Yuga (que os hindus acreditam ser a era presente), e muitos adotam o japa como sua prática espiritual primordial.

Origens históricas e aspectos sociais


Pouco é conhecido sobre a origem do hinduísmo, já que a sua existência antecede os registros históricos. É dito que o Hinduísmo deriva das crenças dos arianos, que residiam nos continentes sub-indianos, ('nobres' seguidores dos Vedas),dravidianos, e harapanos. Alguns dizem que o hinduísmo nasceu com o budismo e o jainismo, mas Heinrich Zimmer e outros indólogos afirmam que o jainismo é muito anterior ao hinduísmo, e que o budismo deriva deste e do Sankhya que em consequência afetaram o desenvolvimento de sua religião mãe. Diversas são as ideias sobre as origens dos Vedas e a compreensão se os arianos eram ou não nativos ou estrangeiros na Índia. A existência do Hinduísmo data de 4000 a 6000 mil anos a.C..
Historicamente, a palavra hindu antecede o hinduísmo como religião; o termo é de origem persa e primeiramente referia-se ao povo que residia no outro lado (do ponto de vista persa) do Sindhu ou rio Indo. Foi utilizado para expressar não somente a etnicidade mas a religião védica desde o século XV e XVI, por personalidades como Guru Nanak (fundador do sikhismo). Durante o Império Britânico, a utilização do termo tornou-se comum, e eventualmente, a religião dos hindus védicos foi denominada "hinduísmo". Na verdade, foi meramente uma nova vestimenta para uma cultura que vinha prosperando desde a mais remota Antiguidade.

Distribuição geográfica atual

A Índia, a Maurícia, e o Nepal, assim como a ilha indonésia de Bali têm como religião predominante o hinduísmo; importantes minorias hindus existem em Bangladesh (11 milhões), Myanmar (7,1 milhões), Sri Lanka (2.5 milhões), Estados Unidos (2,5 milhões), Paquistão (4,3 milhões), África do Sul (1,2 milhões), Reino Unido (1,5 milhões), Malásia (1,1 milhões), Canadá (1 milhão), Ilhas Fiji (500 mil), Trinidad e Tobago (500 mil), Guiana (400 mil), Países Baixos (400 mil), Singapura (300 mil) eSuriname (200 mil).

Leia Mais

02/06/2013

Microchip Mondex; nova tecnologia ou uma suposta marca da besta?


O Microchip Mondex é uma tecnologia de identificação que poderá substituir o RG e o CPF, o Mondex segundo a empresa americana que fabrica o produto é mais seguro e pratico, ou seja, você não precisa sair de casa com toda a documentação correndo o risco de ser assaltado e perder tudo. 

O Microchip ou Biochip já era usado em animais para a identificação dos mesmos. Essa tecnologia está nos Estados Unidos desde 2009 mais será totalmente obrigatória em 2013. O Estados unidos da América produz 1 bilhão de biochip`s anualmente, a nova versão com sistema bancário já está sendo produzida, pois os cartões de crédito interfere no sinal e modifica informações de identidade dos Microchip`s. Assim a empresa americana decidiu juntar todos os componentes (cartão de crédito, RG, CPF, dados sanguíneos e etc) mais utilizados pelo homem em uma única coisa; no "Biochip Mondex". Sendo assim, nenhum americano poderá comprar ou vender se não estiverem com o Microchip implantado na mão direita ou na testa, segundo a lei.

O biochip é aproximadamente do tamanho de um grão de arroz, e poderá ser implantado na mão direita ou na testa das pessoas.
Veja abaixo o comercial do Microchip Mondex que já está sendo divulgado em vários países, inclusive o Brasil.





>>Significado do Mondex


Mon = Monetário (Dinheiro)
Dex = Dexter (Significa direita, ou microchipcamente falando; mão direita)









>>Muito além de um simples Microchip.


666 número da besta.
"Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis." Apocalipse 13:17,18.

Esse é um texto que se encontra na bíblia nos livros do Apocalipse 13:17,18. Seria muita coincidência o Estados Unidos impor uma lei em que os cidadão americanos só poderá comprar ou vender, se estiverem com o microchip implantado na mão direita ou na testa?!


Muitos acreditam que este microchip contém o número da besta (666) e que a raça humana seria totalmente controlada pelos Illuminatis.
Os Illuminatis da Baviera e uma sociedade secreta da era do Iluminismo fundada em 1 de maio de 1776. Nos tempos modernos, também é usado para se referir a uma suposta organização conspiracional que controlaria os assuntos mundiais secretamente, normalmente como versão moderna ou como continuação dos Illuminati bávaros. 

O nome Illuminati é algumas vezes empregue como sinônimo de Nova Ordem Mundial. Muitos teóricos da conspiração acreditam que os Illuminati são os cérebros por trás dos acontecimentos que levarão ao estabelecimento de uma tal Nova Ordem Mundial, com os objetivos primários de unir o mundo numa única regência que se baseia em um modelo político onde todos são iguais.

O principal simbolo dos Illuminatis é "o olho que tudo vê", simbolo que está impresso no dinheiro americano e entre várias outras coisas.

Bom, voltando ao Microchip Mondex! Ele seria usado para controlar as pessoas e lerem pensamentos, para ver quem está adorando a besta ou não. 

A MOTOROLA está produzindo o microchips para o MONDEX SMARTCARD e desenvolveu vários implantes em humanos usando o biochip. O chip BT952000 foi criado por Dr. Carl Sanders, que foi orientado em 17 reuniões da NOVA ORDEM MUNDIAL para que se pudesse ser desenvolvido um dispositivo de uso global, para identificação de humanos com o propósito do comércio econômico global. 

O biochip mede 7mm de comprimento e 0.75mm em largura, mais ou menos o tamanho de um grão de arroz. Contém um transponder e uma bateria de lithium recarregável. A bateria é carregada por um circuito de thermo-par que produz voltagem de flutuações com a temperatura do corpo. Eles gastaram mais de 1,5 milhões de dólares nos estudos para saber o melhor local para colocar este biochip no corpo humano. Eles só acharam dois lugares satisfatórios e eficientes: a TESTA, de baixo do couro cabeludo e a parte de trás da mio, especificamente a MÃO DIREITA!

"E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fossem posto um sinal na mão direita, ou na fronte. "(Ap.l3:16), (leia Ap. 13:14-16)”.

>>Microchip Mondex será obrigatório em 2013 no EUA.


Obama aprovou a implantação do microchip nos EUA como
parte da reforma dos cuidados de saúde em 2013. O
microchip será obrigatório, sem ele os americanos não poderão
acessar os serviços de saúde.


Pela lei, a partir de março do próximo ano de 2013, cada
cidadão americano é obrigado a implantar um microchip de
identificação por radiofreqüência (RFID), conforme exigido
pela Lei de cobertura universal de saúde, que terá inicio a
partir de março como uma Reforma Sanitária.
O "Objectivo": a criação de um registro nacional de identificação para
permitir "um melhor acompanhamento de pacientes que queiram
qualquer informação sobre sua saúde." Na verdade, isso era
esperado desde o final de 2004, conforme comprovado por um
documento oficial do FDA. 


Este documento da FDA Food and Drug Administration, datado de
10 de dezembro de 2004 tem direito Classe II Orientação Especial]
do Documento: Implantável radiofreqüência Transponder Identificação
do paciente e informações do Sistema de Saúde jurisdição
(especial Orientação Classe II: Sistema Transponder Implantável
de radiofreqüência para a identificação de pacientes e informações relacionadas à saúde).


Também já há um lobby da Midia manipulada inclusive com
comerciais publicitários demonstrando as vantagens do uso do
Biochip na população.

Bom, tirem suas conclusões a respeito do assunto e deixe seus comentários!

Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design