30/08/2013

Demônios - Lista de Nomes - 3


Astaroth: Grão-duque importante e poderoso na região oeste do inferno, casado com Astartéia, tida como a deusa fenícia da Lua. Quando novas leis são propostas, costuma emitir sua opinião. É, sempre representado com um anjo nu, coroado, montando um dragão, segurando em sua mão esquerda uma serpente. É também o tesoureiro do inferno, exalando profundo mau cheiro, verdadeiramente insuportável. Astartéia, tida como sua esposa, é considerada a divindade dos povos semíticos, a deusa do céu, sendo a protetora de várias cidades e muitas vezes honrada com sacrifícios humanos.



Asura: Classe de deuses soberanos na mitologia védica, que acabaram sendo considerados demônios. Inimigos dos Devas, divindades que representavam o Bem e nas regiões da Índia, seriam todos os seres divinos.


Ayperos: Príncipe infernal, comandante de 356 legiões, sendo representado como um abutre dotado de capacidade de prever o futuro.


Ayphos: Um dos três demônios obedientes aos desejos de Náberus, marechal-de-campo do Inferno.


Azazel: Demônio de origem hebraica. O Levítico menciona-o como o bode expiatório, enviado ao deserto. "Deitando sortes sobre os dois bodes, para ver qual deles será imolado ao Senhor, e qual será o bode emissário. E para espiar o santuário das impurezas dos filhos de Israel, das suas prevaricações contra a lei, e de todos os seus pecados”. 
(L 6,8-34). 
De acordo com o livro de Enoque, é um dos 200 anjos que se
rebelaram contra Deus. Nos escritos apocalípticos é o poder do mal cósmico, identificado pelos impulsos dos homens maus e da morte. Eles teriam vindo à Terra, para esposar os humanos e criar uma raça de gigantes. O Livro das Revelações, de Abraão, descreve-o como uma criatura impura e com asas. É identificado como a serpente que tentou Eva e que poderia ser o pai de Caim. No século II os búlgaros bogomilianos concordavam que Satanael teria seduzido Eva e que ele, não Adão, era o pai de Caim. A maioria dos bogomilianos foi queimada viva pelo imperador bizantino Alexis. Os Atos dos Apóstolos falam, ainda, em outros três demônios, a saber: RIRITH, divindade maléfica do sexo feminino, desencadeador de tempestades, espécie de fantasma noctívago, que os babilônios chamavam de Lilitu. Antiga tradição popular judaica afirma que Lilith teria sido a primeira mulher de Adão, BERGAR,
cujo sentido é o de maligno e comparado, por São Paulo, como anticristo, e ASMODEU, conforme já exclarecido, aparece no livro de Tobias como o assassino dos maridos de Sara


Azidahaka: demônio na religião de Zoroastro, que tomou a forma de serpente, possuidora de três presas


Baal: Na demonologia, é representado como o grão–duque do inferno, chefe dos exércitos, comandante direto de legiões de demônios. Representado com três cabeças, sendo uma de gato, outra de homem e a terceira de um sapo. Seu corpo, bastante forte, termina em pernas de aranha, podendo se tornar invisível. Entretanto, através da história, Baal teve outras designações, sendo considerado a divindade suprema dos fenícios e dos cartagineses, para
quem eram sacrificados crianças a fim de garantir fartas colheitas, bem como a segurança contra os inimigos. Servia ainda para designar muitas deidades. É também o deus semítico da fertilidade, cuja adoração era associada à grosseria sexual. Aparece na Bíblia, com diferentes predicados: Baal, Senhor da Aliança, Baal – Zebul – O Baal das Moscas, que aparece na Vulgata - versão latina da Bíblia, revista por São Jerônimo – com sentido pejorativo . Entre os sumérios e babilônicos, assume a forma de Bel, Bel-Mardux. Os Baalim eram protetores
dos oráculos- templos – sendo certo que alguns reis de Israel incentivaram seu culto, o que motivou a reação dos profetas. É uma palavra hebraica que significa senhor, marido, dono, sendo certo que nos primeiros tempos usavam o termo Baal para o verdadeiro Deus.


Baalzebu ou Belzebu: O príncipe dos diabos. É usado no Novo Testamento, para identificar Satã. Na demonologia, ele é o primeiro ministro dos espíritos malignos, o "Senhor das Moscas”, manda moscas arruinarem a colheita e o povo de Canaã prestava-lhe homenagem na forma de uma mosca. Figura aterrorizante, enorme, preto, inchado, chifrudo, cercado de fogos e com asas de morcego. Milton, no Paraíso Perdido, descreve-o como um rei autoritário, cuja face irradia sabedoria.


Baalberith: Demônio de Segunda ordem, senhor dos casamentos, secretário, chefe e arquivista do inferno. O demonologista I. Wier representa-o como um pontífice sentado entre os príncipes do inferno.


Balaam: Um dos demônios maus que se apossou da madre Joana dos Anjos. A paixão de Balaam era a mais perigosa de todas. Identificado como um demônio de três cabeças, cavalgando um urso e carregando um falcão em suas mãos. Uma das cabeças era semelhante á de um touro, a outra igual à de um homem e a terceira de um carneiro. No Velho Testamento, aparece o nome de Balaão, profeta, vidente e adivinho, originário da cidade mesopotâmica de Petor . Diz a lenda bíblica que , convocada por Balak, filho de Sefor, rei de Moavo, a ir ao encontro dos israelitas para amaldiçoá-los, pôs-se a caminho, montado numa
burra, quando lhe surgiu um anjo, com uma espada nua . O animal parou, recusando-se a andar. A burra, dotada com o Dom da palavra, condenou a sua crueldade. Deus, então, abriu os olhos de Balaão, que viu o anjo e assim, em vez de amaldiçoar os israelenses, abençoou -os.
Leia Mais

26/08/2013

Grandes Primatas


Desde a teoria de Darwin sobre o evolucionismo, onde em partes diziam que os humanos descendem de primatas desenvolvidos, houve uma grande procura para o elo de ligação, que seria nem humano, nem primata. Apesar de nunca achado, alguns afirmam que ele existiu, e pra complicar ainda mais a questão, há quem afirme que ainda existam, em lugares afastados ou isolados, bípedes, subdesenvolvidos, e conservam hábitos tanto de primatas como de humanos. 

O mais impressionante foi perceber que muitas mitologias e crendices populares anteriores a teoria já falavam de grandes “Homens Macacos” e por mais distantes e diferentes que sejam essas culturas, sem nenhuma suposta ligação, contam relatos semelhantes, às vezes idênticos sobre essas criaturas, do Brasil pré-colônia ao Tibet, da África subsaariana ao norte Americano, predominando fatos como a grande altura, a pele coberta de pelo, e o odor inconfundível 

 Pé Grande (Sasquash) 


 Talvez o criptídeo mais famoso entre os grandes primatas. Os avistamentos se restringem ao norte do Estados Unidos e sul do Canadá, tem a aparência clássica de 2 metros a 3,5; bípede e feroz. O nome Sasquash provém de uma tribo indígena americana, que foram os primeiros a registrar avistamentos da fera. Devido a fama que tomou, o Pé Grande é vítima de incontáveis farsas e hoax sobre os possíveis avistamentos, é incontável os casos com completas farsas, tentando passar por legítimas experiências com a fera. 

 Abominável Homem das neves (Yeti)


 Grande símio avistado muitas vezes por monges tibetanos, que habitam as montanhas do Himalaia, conhecido no idioma deles como “Yeh-Teh” eles associam a fera com um ser mitológico filho de um rei macaco com uma ogra. O primeiro relato oficial do Abominável é de um naturalista britânico, que teria visto pegadas gigantes dele em 1832. 

 A “cereja do bolo” desse, é que em 1961, o próprio governo do Nepal diz que realmente o Yeti existe, alegando ser um primata nunca antes visto, seria uma armadilha para turista? Talvez. Porém uma recente pesquisa sobre um chumaço de pelos achados nas montanhas, mostram que há uma possibilidade dos serem de um primata, que ainda não nos é conhecido, colocando ainda mais lenha na fogueira desse mistério.

 Skunk Ape 


 Esse pelo menos difere dos outros em questão do tamanho, e de ser completamente bípede, na verdade ele é bem similar a um gorila ou orangotango, porém se assemelham aos outros relatos de símios gigantes pelo odor fétido que exala (por isso tem o apelido carinhoso de Skunk Ape, em inglês, “macaco fedido”). Seria fácil considera-lo um simples gorila com péssimos hábitos higiênicos, se não fosse o detalhe dele ser frequentemente avistado na Flórida, e em demais lugares do sul dos Estados Unidos. 

 Os relatos sobre a fera eram bem comuns nos anos 60 e 70, tinham decaído até que em 2000, uma dona de casa conseguiu registrar uma foto da fera andando pelo seu quintal, e enviado anonimamente para a delegacia local, a legitimidade da foto é discutida até hoje 

Macaco-de-loys 


 Em uma expedição para achar petróleo, o geógrafo francês Francis de Loys abate um símio que não se assemelhava com nenhum macaco por ele conhecido, decide-se tirar uma foto e guarda-la de recordação. Anos depois um antropólogo, ao analisar os estudos de Loys, encontra a foto no meio da pesquisa, e insiste para que Loys publique no jornal, como novo primata descoberto. 

 O problema é que o caso foi acusado muito de farsa, e pela foto tirada do bicho, não da pra ter certeza qual é a altura dele (Loys dizia que o bicho tinha por volta de 1,60 metro), e muitos dizem que o macaco não passa de um macaco aranha gigante, com rabo cortado. 

 O legal desse relato ao menos, é que temos a foto original dele morto para avaliar, nada de desfoque, foto em movimento ou distancia suspeita.

Mapinguari


 Finalmente um bichão totalmente nacional, o primeiro registro de Mapinguari vem da mitologia indígena, porém com avistamentos posteriores por europeus, inclusive em registros de cartas de padres jesuítas. 

 Como todos os outros primatas de grande altura e existência duvidosa, Mapinguari exala um terrível odor, porém o que difere Mapinguari de todo o resto de gigantes macacos ambulantes, é que quem o viu, diz que ele tem apenas um olho, e uma boca muito maior que o comum em forma vertical que alcançaria até a altura do peito. 

 Uma hipótese de sua existência, seria que ele está relacionado com a sobrevivência de preguiças gigantes que antes habitavam as florestas da américa do sul, o Mapinguari seria então praticamente um fóssil vivo.

 Teorias sobre os grandes primatas 


 Você que é mais cético pode estar pensando que o estudo desses primatas gigantes é mais uma brincadeira de criança, ou armadilha pra turista? Pois há de se lembrar que o estudo sobre grandes símios é muito restrito, no século XIX era muito comum relatos de uma sociedade de homens peludos e primitivos que habitavam a densa floresta do sul africano. 

 Até que finalmente um naturalista descobriu por fim o que hoje conhecemos por gorilas. Também há de lembrar que já EXISTIU um primata gigante, chamado Gigantopithecus, que media entre 2 e 3 metros e habitava os arredores da China, Índia e Vietnã (aonde fica o himalaia). o ponto é, que sempre há fato por trás da lenda, nem tudo que parece uma completa mentira e com uma analise verdadeira, pode se descobrir coisas incríveis. 

http://www.sinistroaoextremo.net
Leia Mais

21/08/2013

Enganando o Diabo


O homem senta em sua cadeira, acende um cigarro e olha a sua volta. O quarto estava imundo, as paredes que um dia foram brancas agora estavam de uma cor entre o bege e marrom, estavam também descascadas. O piso não podia ser visto, pois uma camada gosmenta de lama e sangue o cobria completamente. Os móveis eram poucos, uma cama, onde se encontrava o corpo de uma jovem em um estado que faria o estomago de qualquer pessoa normal virar ao avesso, um criado mudo de metal onde encontravam-se alguns instrumentos cirúrgicos e vidros marrons cujo o conteúdo não se pode dizer o que é. Um pequeno frigobar que ao abrir-se se mostrava cheio de órgãos humanos, possivelmente retirados da jovem morta na cama ou de alguma de suas outras vitimas. Um fogão velho que um dia foi azul, mas agora mostra somente a ferrugem adquirida com o tempo. Tinha uma panela preta e suja em cima que mais cedo serviu para cozinhar um daqueles órgãos e mais tarde outro. E por último uma pequena mesa onde o único adorno era o cinzeiro dourado, velho e amassado. Em uma das extremidades da mesa ficava uma cadeira onde o psicopata estava sentando dando tragos longos em seu cigarro. De trás da mesa uma janela de vidro tão sujo que não se podia ver o que havia lá fora.

Ele esta cansado daquela sujeira, cansado do cheiro, não que o cheiro de carne humana, sangue e cigarro o dessem náusea, não, ele esta cansado da pobreza, da miséria em que ele vivia desde que nascera. Mas ele sabia que um dia isso iria mudar, pois havia feito um pacto com o diabo e a hora de seu pagamento estava por vir. Ele já tem tudo tramado em sua cabeça louca, iria enganar o diabo de maneira que ele jamais conseguiria sua alma. 

“Onde esta você maldito?” – rosnou.

Quando mal tinha acabado de pronunciar as palavras uma mão lhe toca o ombro. Estranhamente ele não se assusta e o homem que havia tocado seu ombro caminha lentamente para sua frente. Os passos deste homem soam como terremotos e sua mão é tão quente quanto o fogo. Já frente a frente, o psicopata o inspeciona. Sempre que os dois se encontravam ele se espantava com a elegância impecável do homem, se é que se pode chamar o diabo assim. De terno preto, camisa vermelha e gravata preta. O cabelo bem penteado e com gel, dentes brilhantes e sorriso carismático, acredite ou não. Ele parecia um desses vendedores que batem na nossa porta vendendo aspiradores, desses vendedores tão bons que conseguiria vender água benta a um padre, só que nesse caso ele não vendia e sim comprava. Comprava algo de temos de mais valioso, a alma. 

“Já estava na hora. Achei que você não iria aparecer nunca.” – diz o psicopata.

“Você tinha que provar seu valor antes de receber sua recompensa, o que você fez muito bem. Espalhou o terror, torturou, matou, violou, destruiu famílias, corrompeu dezenas de homens e mulheres, sem contar com seu gosto peculiar por carne de jovens adolescentes.” – respondeu o diabo olhando para cama. “A hora de seu pagamento chegou, escolha o que quiser e quando a hora chegar, sua alma será minha.”

“Eu quero ser rico, muito rico e quero viver para sempre.” – diz o psicopata encarando o diabo para ver sua reação.

“Então seu plano é esse, viver para sempre. E a minha alma?” – pergunta o diabo sem mudar o tom de voz ou sem apagar o sorriso do rosto.

“Você me disse que era qualquer coisa, essa é a minha escolha. Passei toda minha vida fazendo o que você mandou agora cumpra sua parte do trato.” – diz ele esmurrando a mesa.

O diabo coloca a mão na mesa e arrasta um papel com o dedo indicador até o psicopata. Este por sua vez olha com olhos brilhantes o papel. Era um bilhete de loteria, que naquela semana teria um prêmio gigantesco. Ele pega o bilhete e o coloca contra a pouca luz vinda da janela e o examina. Na frente uma seqüência de seis números e atrás seu nome e sua assinatura. 

“Obrigado.” – diz o psicopata com a voz tremula, mostrando-se emocionado. “E a imortalidade?”

“Feito também. Agora você é rico e imortal.” – responde o diabo que agora não tinha mais aquele sorriso carismático, mas um sorriso sínico e perverso. 

“Acho que agora é adeus então.” – diz o psicopata sorrindo.

“Adeus não, aodiabo.” – responde o diabo dando uma gargalhada ensurdecedora e desaparecendo.

Anos se passaram, o psicopata esta vivendo a vida que sempre quis. Mansões, carros, viagens, mulheres vivas ou mortas. Tudo o que sempre sonhara agora era sua realidade. Como ele se considerava um homem de palavra continuava fazendo o que havia tratado com o diabo, porém agora espalhava oterror em escala maior. Um homem com dinheiro e influencia poderia não somente matar indivíduos para satisfazer seu paladar, mas também prejudicar a sociedade em geral. Ele era um homem mau, lúcifer não o havia corrompido, ele já nasceu com a alma podre e má. Agora com poder nas mãos a diversão era muito maior.

Acompanhado de quatro moças lindas e de caráter duvidoso, ele entra em seu helicóptero rumo a sua casa de luxo ao topo de uma montanha onde passaria alguns dias se divertindo. Quando estivesse cansado, faria sua refeição principal e deixaria a casa sozinho. 

Algumas horas mais tarde, o grupo estava dentro do jacuzzi rodeado de um jardim maravilhoso, já bêbados e drogados e esquecidos do mundo lá fora. Algo chama a atenção deles. Um barulho alto, vindo de baixo da terra, um barulho que aumenta rapidamente. A terra começa a tremer e quando eles tentam sair da banheira seus corpos são arremessados longe um do outro. O psicopata se vê fora dos arredores da casa para baixo da montanha e quando ele olha para cima, vê uma rocha enorme caindo em sua direção. Sem tempo de reagir a rocha o acerta sua perna na altura do joelho separando a parte inferior do membro do resto do corpo. Sua boca abre na tentativa de gritar, mas o barulho é abafado por toneladas de terra lhe calam. Na tentativa de respirar ele engole parte da terra. Seus pulmões ardem de agonia na falta de oxigênio, cada músculo de seu corpo dói como se estivessem sendo rasgados, seus olhos parecem querer saltar das órbitas. Sufoco, dor, claustrofobia são apenas umas palavras para descrever a sensação de desconforto dele. Aquilo era sofrimento simples e puro e ele sabia que tinha sido arquitetado pelo diabo. Mas e seu acordo? 

“Vou morrer, o desgraçado não cumpriu sua promessa.” – pensou com ódio.

Sua agonia não terminava e a este momento ele já estava implorando para morrer. Ele mal termina de pensar a imagem de lúcifer lhe vem a cabeça. Eles se olham e o diabo sorri aquele sorriso sínico e perverso que vestia da última vez que se viram. 

“Eu cumpri minha promessa sim.” – responde lúcifer. “Quem disse que você vai morrer? Você vai passar a eternidade aqui, enterrado vivo, sentindo dor, fome e claro a falta de ar. Quando você faz um pacto com o diabo, você vai pro inferno, de um jeito ou de outro.” – e desapareceu.
Leia Mais

16/08/2013

O Lado Negro de “Friends”

00

O que você lerá a seguir é uma creepypasta, ou seja, uma lenda urbana moderna difundida pela internet, por fóruns, e-mails e redes sociais. Normalmente podem ser fictícias, sem provas ou fontes confiáveis, ficando assim apenas como um conto de terror, mas… e se forem reais?


Eu acompanhei meu amigo John para uma festa de alguns amigos dele, que aconteceria na casa de um de seus novos colegas. John começou a trabalhar em uma empresa que fazia traduções para séries de TV, ou seja, que traduzem os scripts para colocarem as legendas. Na verdade, o que o John queria mesmo, era se dar bem com uma garota que estava trabalhando com ele, mas ele realmente não sabia se ela ia corresponder a isso. Em geral, eu não gosto muito de ir a festas onde não conheço nem os convidados, nem os donos da casa, mas como John já havia me tirado de algumas, eu não poderia negar agora que ele estava me pedindo para acompanhá-lo, para estar com o que seria a futura mãe de seus filhos, segundo ele.

Chegamos à festa; era uma mansão e havia um monte de pessoas, e todas elas pareciam conhecer uns aos outros. Eles estavam muito bêbados, alguns deles estavam dançando, outros estavam bebendo e rindo altamente. Como eu sou um pouco tímido, comecei a beber um pouco, a fim de fazer amizade com mais alguém daquela festa sem ser o John, que havia se perdido entre as pessoas querendo se encontrar com a tal garota. O tempo começou a passar, e claramente eu não conseguiria me envolver em qualquer um dos grupos ali. Pouco a pouco as pessoas começaram a deixar a casa, e eu ainda nem tinha notícias de meu amigo. Quando restavam nada mais do que 5 ou 6 pessoas, o dono da casa se aproximou de mim e começamos a conversar.

Ele era um cara muito legal, e me disse que tinha começado a trabalhar na empresa à um aproximadamente 1 ano atrás, e ai começamos a falar sobre as séries, aquelas que eles estavam traduzindo e tal, e eu disse a ele que uma de minha séries favoritas era “FRIENDS”. Logo depois que eu disse isso, porem, as pessoas na sala ficaram sérias e se entreolharam com um olhar estranho. Uma menina me perguntou se eu já tinha ouvido falar sobre o episódio “fantasma” da série, e eu respondi a ela que eu não, e que não tinha idéia do que ela estava falando. Eles me deixaram claro que esse capítulo tinha chegado a eles, provavelmente por engano, já que ele tinha vindo sem o script, nem seqüência de crédito, nem nada. O capítulo foi dirigido por Matthew Perry, o ator que interpretava Chandler Bing (assim como alguns capítulos também tinham sido dirigido por David Schwimmer, o ator que interpretava Ross Geller), curiosamente, próximo à data em que seus problemas com drogas havia sido divulgados, o que parcialmente, pode explicar o que eu estava prestes a ver. 

Fomos para o quarto do dono da casa, e ele tirou de uma prateleira uma fita de vídeo, com uma etiqueta e o nome “Aquele com os gatos congelados” escrito nela com um lápis. Eu achei que aquele era um nome pouco comum para um capítulo normal de “Friends”, mas eles me disseram que era um capitulo “fantasma”, então eu não disse mais nada, e me acomodei para vê-lo. Não sei se foram as cervejas que eu bebi ou algo assim, mas quando o capítulo começou, notei que todos eles estavam se entreolhando com um sorriso meio malévolo.

O capítulo começou como qualquer outro: Rachel e Monica estavam sentadas na cafeteria imaginando como seria ter um encontro com Joey. Nada fora do normal, algumas piadas simples e discretas, nada que chamava muito a minha atenção. Após a introdução, a tela não cortou para a apresentação, com a canção dos Rembrandts. Ao invés disso, apareceu uma tela preta, com o título "Capítulo 101-B: Aquele com os gatos congelados, dirigido por Matthew Perry”. Esses foram os únicos créditos que apareceram em todo o capítulo. A próxima coisa que apareceu foi a gravação de uma televisão, em que ele poderia ser visto o rosto de um cavalo e, de fundo, uma fazenda. A cena seguinte mostra um monte de galinhas correndo em linha reta. Ninguém prestava atenção no que estava acontecendo na tela. Joey e Monica estavam sentados e conversando na mesa da sala de Monica e Rachel, sobre a maldição de uma foto amaldiçoada. Monica diz para Joey que aquilo era somente uma completa mentira para as pessoas de mente fraca, e Joey responde em seguida que uma de suas irmãs enlouqueceu depois de ter recebido a foto em seu e-mail. Monica lhe responde que aquilo era apenas uma lenda urbana para assustar as pessoas, mais então, Joey mostra a ela uma foto de sua irmã, que estranhamente, não era nenhuma daquelas que haviam aparecido na série, mas ao invés disso, aquilo parecia ser uma foto de uma mulher realmente louca, com uma camisa de força e uma expressão extremamente aterrorizada em seu rosto, como se ela realmente estava perturbada por alguma coisa. Enquanto a foto era mostrada na tela (o que durou por muito tempo), risos do público eram ouvidos, o que curiosamente fazia aquela cena ficar ainda mais assustadora. Monica não prestou atenção à imagem, e ela se levanta para desligar a TV. Phoebe entra no apartamento, com um olhar muito deprimido e aborrecido.

Joey e Monica perguntaram a ela o que estava acontecendo. Phoebe se senta em uma cadeira e apóia a cabeça nas mãos, e diz aos amigos que ela não se estava se sentindo muito bem desde que ela teve que deixar os trigêmeos de Alice e seu irmão, e que provavelmente deveria ser uma depressão pós-parto. Monica e Joey tentam incentivá-la, mas Phoebe não parecia ouvi-los, dizendo que era horrível não poder estar mais com os trigêmeos. Ouvindo aquela conversa, parecia estar implícito que os trigêmeos haviam morrido logo após o parto, e que Phoebe estava sofrendo muito, já que se sentia culpada. Phoebe diz que isso tem que terminar, e rapidamente sai do apartamento. Monica e Joey parecem não se preocupar com a situação, e então Monica diz a Joey que ele deve apoiar privadamente a relação entre ela e Chandler (esta é a única vez que ele é mencionado em todo o capítulo). Em seguida, o capítulo se desenvolveu normalmente, com um enredo, e um sub-enredo. A trama principal mostrava Ross procurando uma babá para o Ben, e das confusões que aconteciam ao conhecer cada candidata (que eram julgadas por Monica, Joey e Rachel). Nada fora do normal, alguns diálogos engraçados, mas nada para morrer de rir.

Mas o estranho mesmo era o sub-enredo. Este era sobre o problema de Phoebe, e este continha varias cenas dela sozinha, que me deixavam com calafrios. A cena que realmente me assustou, foi uma que ela estava sozinha em seu apartamento, com as mãos na cabeça, andando em circulo completamente desorientada. De repente, uma música infantil começou a tocar; eu não consegui reconhecê-la, mas eu senti um arrepio em todo meu corpo. Então eu ouvi o choro de alguns bebês, e Phoebe começou a andar em círculos novamente, chorando, até que ela disse algo como “Isto tem que parar!” e saiu correndo da sala. A música e os choros continuaram por algum tempo, e a cena terminou com risos pré-gravados. Mais tarde, Phoebe foi procurar Ben em sua escola, e ele parecia muito assustado com aquela situação, como se aquilo não estivesse no script ou algo assim. Phoebe levou-o para um parque de diversões, e a situação era semelhante à cena do filme "Atração Fatal”, e como uma paródia, aquilo estava muito bem feito, mas a reação do ator que estava interpretando Ben fez tudo aquilo ficar muito estranho e suspeito.

Finalmente, Phoebe estava arrependida do que havia feito, e então ela foi devolver Ben para Carol e Susan, como se nada tivesse acontecido. Phoebe então foi para um abrigo de animais e pegou um pequeno gato nos braços de uma forma muito maternal. Enquanto isso, o resto dos amigos percebeu que nenhuma das babás ia ser tão boa como a própria Phoebe, e com isso, eles decidem ir procurar por ela. Quando eles chegaram até a casa dela, Phoebe estava com uma expressão muito estranha em seu rosto, agindo muito mais incoerente do que o normal. Todos eles perguntavam para ela como estava, mas Phoebe agia como se seus amigos não estivessem lá. Joey abre a geladeira à procura de uma cerveja, e para o seu horror… encontra todos os gatos mortos em sacos amarrados, congelados. Todos olham para Phoebe com uma expressão de completo horror no rosto (como se eles de fato não soubessem o que tinha dentro da geladeira), e de repente Phoebe começa a rir loucamente sem parar, e em seguida, a tela muda para um fundo preto. A cena final mostrava todos os amigos, exceto Chandler e Phoebe, na cafeteria. Monica tenta assustar Joey mostrando-o uma foto do Smile.jpg (A suposta foto amaldiçoada), mas Joey não presta atenção a ela, e pergunta se ela realmente quer ficar assustada, e nisso, ele mostra uma foto de Phoebe, sentada em uma cama com uma camisa de força e olhando para a câmera com uma expressão completamente perturbada. Há uma risada muito longa, e o capitulo termina.

Assim que ele terminou, eu olhei para todo mundo, não acreditando no que eu tinha acabado de ver. Não consegui dizer simplesmente nada para eles. Na verdade, eu só me levantei, e fui para minha casa, tentando dormir, mas obviamente, a expressão de Phoebe e da irmã de Joey me perseguiram a noite inteira. No dia seguinte, liguei para meu amigo e perguntei como ele estava, e ele me disse que estava tudo bem, e que ele estava muito apaixonado pela garota. Em seguida, perguntei se ele sabia alguma coisa sobre o capítulo “fantasma”, e ele me disse que provavelmente era apenas um teste, um capítulo que tinha “escapado”, e que nunca iria para o ar. Nas semanas seguintes, meu amigo foi promovido na empresa, se casou com a tal garota, e se mudou para outra cidade. Eu não tive quase nenhuma noticia dele. E aqueles que eram seus colegas, também nada, como se nunca tivessem existido. E claro, sempre que eu comento algo sobre este capitulo com alguém, eles olham para mim com aquela cara de "vá procurar ajuda”. E, ocasionalmente, aquela expressão perturbada da Phoebe me acompanha antes de adormecer.
Leia Mais

13/08/2013

Casamento Cigano


O casamento é uma das tradições mais conhecidas do mundo cigano. A expressão "parece um casamento de ciganos", associada a festas de casamento invulgarmente longas e faustosas, demonstra a grande celebração que o povo cigano faz questão de exibir nesta data de união.

A tradição cigana é muito rígida no que diz respeito ao casamento. As moças ciganas são prometidas, desde muito novas, aos seus futuros noivos.

Geralmente, a escolha do marido para a jovem cigana é feita em função dos seus laços familiares e das suas condições econômicas, já que, mais do que um ato de amor, o casamento cigano é a celebração de uma união entre famílias.
Antigamente, o casamento nunca poderia ser feito entre ciganos e não ciganos mas, hoje em dia, já existem casamentos entre homens ciganos e mulheres não ciganas. O contrário é que nunca pode acontecer, sob pena de se expulsar a cigana da comunidade para sempre.

O casamento marca a entrada dos ciganos na idade adulta. Até à cerimônia matrimonial, os noivos não podem ter qualquer tipo de contacto mais íntimo. Mesmo depois de consumado o casamento, durante três dias e três noites os noivos ficam separados, dedicando a sua atenção exclusivamente aos convidados da boda.


Na terceira noite da festa, os noivos ficam finalmente a sós. A noiva tem de provar a sua virgindade no dia seguinte à consumação total da união, mostrando a mancha de sangue no lençol nupcial. Se a sua virgindade não for provada, a noiva pode ser devolvida aos pais, que ainda terão de pagar uma indenização aos pais do noivo.

Se a noiva for realmente virgem, na manhã seguinte ao casamento, veste uma roupa tradicional colorida e coloca um lenço na cabeça, que simboliza o fato de já ser uma mulher casada.

Durante a festa, os convidados homens sentam-se no chão, à volta de uma mesa, e recebem os presentes para os noivos em ouro ou dinheiro. Segundo a tradição, as ofertas devem ser colocadas dentro de um pão sem miolo.

É nesta altura que os noivos são abençoados. 

Leia Mais

10/08/2013

Código de Honra Draconiano

Quem está conectado

A tradição Draconiana possui um Código de Honra que é seguido por todos os seus praticantes. O Código é seguido em trabalhos mágicos e na vida cotidiana. Há momentos em que não podemos seguir os códigos, mas ignorar-los por completo seria uma tolice. Os Dragões não irão trabalhar com uma pessoa que ignora-los. Mas aquele que segue os códigos para o melhor de sua capacidade ganha o respeito dos dragões e não terá nenhum problema em trabalhar com eles.

- Seja honesto consigo mesmo e com os outros e deixá-los saber que você não vai aceitar qualquer coisa, mas a honestidade em troca. Você deve sempre se esforçar para ser irrepreensível ou crítica aos olhos do mundo.

- Você deve sempre se esforçar para ser gentil com os outros, ou, deve provar a bondade impossível, sempre se esforçar para ser justo.

- Dê o seu vínculo somente após grande consideração a respeito de como isso pode afetar seus deveres para si mesmo, sua família e seu clã. E quando você dá o seu vínculo deve carregar o peso de um juramento de sangue assinado.

- Amizade penhor e sua ajuda apenas para aqueles que são dignos e honrados. Trabalhar para fortalecer os de sua família, amigos e a sociedade, e eles vão fortalecê-lo.

- Não informe qualquer coisa que você não testemunhou pessoalmente ou verificado. Nunca dê rumores não comprovados.

- Nunca revelar os segredos que lhe foi confiada por alguém sem permissão. Posse de uma língua abanando marca você como um tolo. Exceções são quando mantendo o segredo colocaria em risco um inocente, trazem desonra injustificado para outro, trazer vergonha ou desonra para a sociedade, permitir que um criminoso impune, ou seriamente violar as leis da terra. Nesta matéria vamos bom senso prevaleça.

- Oferecer o perdão apenas para aqueles que estão verdadeiramente arrependidos dos erros cometidos contra você, sua família, a sociedade ou seus amigos. E quando você tem a oferecer perdão, fazê-lo com honestidade, fazê-lo de má vontade não é perdão, mas o engano.

- Ter respeito e honra para todos os Dragões e os Dragões da Terra. E eles irão ajudá-lo em seus esforços, se você fizer.

- Tente sempre estar preparado para o que o futuro pode trazer. Viva com todas as suas alegrias, tristezas e segredos é ser abraçado e experimentado ao máximo, pois é assim uma sabedoria ganha.

- O poder não vem com autoridade, mas pode ser dada. Desconfie de como você usa todo o poder dado a você, pelo poder sobre algo que nem sempre lhe dão o poder de controlá-lo.

Leia Mais

09/08/2013

Pesquisador japonês encontra cidade submersa no Pacífico


Desde 1995, mergulhadores e cientistas japoneses estudam uma das mais importantes descobertas arqueológicas do planeta, misteriosamente ignorada pela imprensa ocidental. Localizada a alguns quilômetros da ilha de Yonaguni, estão os restos submersos de uma cidade muito antiga. Muito antiga MESMO! Os estudos geológicos calcularam a idade destes monumentos como tendo 11.000 anos de idade, o que os colocaria como uma das edificações mais antigas do planeta.

Ao longo de mais de uma década de explorações, mergulhadores já haviam localizado nada menos do que oito grandes estruturas feitas pelo homem, incluindo um enorme platô com mais de 200m de comprimento, uma pirâmide no mesmo estilo das aztecas e maias (constituídas de 5 andares e alinhadas de acordo com pontos cardeais), bem como um conjunto completo de zigurates, demarcando áreas e regiões específicas no platô.Assim como são “coincidências” o fato das pirâmides do Egito estarem alinhadas com a constelação de Orion (Osíris), as pirâmides encontradas na China alinharem perfeitamente com a constelação de Gêmeos, os Templos astecas de Tecnochtitlan estarem alinhados com a constelação de Urso, Angkor Wat (aqueles templos que a Lara Croft explora no Cambodja) estarem alinhados com a constelação do Dragão e assim por diante.




Uma estrutura que se pensa ser a construção mais velha do mundo, com quase duas vezes a idade das grandes pirâmides do Egito, foi recentemente descoberta. A formação retangular de pedras abaixo do mar na costa do Japão poderia ser a primeira evidência de uma desconhecida civilização anterior a Idade da Pedra, dizem os arqueólogos. O monumento tem 600 pés de largura e 90 pés de altura e foi datado com pelo menos 8.000 a.C.

Equipe do dr. Masaaki Kimura, da Universidade de Ryûkyû, exploram o sítio arqueológico submarino. Escadarias, rampas, terraços, entalhes na rocha e outros indícios da "mão humana", como ferramentas. Yonaguni pode ser o mais antigo consjunto arquitetônico da história.DIREITA: A Okinawan Rosseta stone, com símbolos que foram encontrados gravados nas pedras das ruínas submersas. A Okinawa Roseta é um achado arqueológico de Okinawa. No arquipélago de Ryûkyû, a 480 km a sudoeste de Okinawa - Japão, as águas em torno da ilha de Yonaguni escondem um conjunto de misteriosas ruínas magalíticas. O território, de 28,88 km² e uma população de pouco mais de mil e setecentas pessoas, atraiu a atenção de historiadores, arqueólogos e outros cientistas quando, em 1985, um mergulhador descobriu as magníficas estruturas de pedra submersas nas águas que circundam a ilha.





Quando fotos do lugar foram divulgadas, imediatamente começou a polêmica sobre a origem dos terraços e escadarias. Muitos estudiosos recusaram aceitar que as ruínas sejam de construções feitas por mão humana. As formas geométricas, os ângulos muito certos, foram atribuídos a "agentes naturais". Entretanto, outros pesquisadores afirmam que o fundo do mar de Yonaguni é o túmulo de uma próspera civilização possivelmente mais antiga que Suméria, Egito, Índia ou China.
Em 1997, dr. Masaaki Kimura, professor da Universidade de Ryûkyû, PHD em geologia marinha, publicou A Continent Lost In The Pacific Ocean, onde defende a teoria da civilização submersa; no mesmo ano, uma equipe da universidade empreendeu estudos no sítio arqueológico.

Em 04 de maio de 1998, partes da ilha e das ruínas foram sacudidas por um terremoto. Depois do abalo, foram realizadas filmagens submarinas. Constatou-se que haviam surgido novas estruturas de forma similar aos zigurats da Mesopotâmia. Estes seriam, então, os edifícios mais antigos do mundo. Foram encontradas marcas nas pedras que evidenciam o trabalho feito nelas, incluse entalhes. Também foram achadas ferramentas e uma pequena escadaria. A hipótese de formação natural em Yonaguni tornou-se, então, pouco plausivel.





O Enigma da Face Submersa, 18 metros abaixo da superfície, surge uma cabeça megalítica, um rosto de pedra gasto pela erosão das águas que faz lembrar as cabeças de pedra de outros lugares antigos: Moais, no Pacífico; La Venta, Golfo do México.
Há 6 mil anos, as ruínas eram terras emersas, ligadas ao continente. A elevação do nível dos mares ao longo de eras fez submergir territórios como os da costa de Yonaguni. Há especulações sobre a "identidade" da civilização sepultada naquelas águas. Muitos falam em Atlântida mas, se parte de uma "civilização perdida" repousa no leito daquele mar então o mais certo é que seja a Lemúria ou Mu, ainda mais antiga, chamada pelos esotéricos de civilização da Terceira Raça.

Leia Mais

06/08/2013

O Menino e o Ursinho


Esta foto foi tirada em 1985, em frente a casa do menino, por um tio do mesmo.

O menino nascido em maio de 1972, teve uma morte sem explicação em dezembro de 1978, neste mesmo local em onde foi tirada a foto. Ninguém sabe qual foi a causa da morte, ele estava com um ursinho de pelúcia nas mãos quando morreu.


O ursinho foi recolocado no quarto do menino que ficou trancado durante 1 semana enquanto a família se recuperava do choque, quando o quarto foi aberto, o ursinho havia desaparecido.


O menino reaparece na foto 7 anos após sua morte, no mesmo local, e com o ursinho desaparecido


Quando a foto foi tirada, não havia ninguém, nem nada no local
O local da foto é uma cidade do interior de São Paulo, cujo nome não deve ser revelado.


Vários fotógrafos analisaram a foto e o negativo e afirmaram ser legítima.
Várias pessoas ligadas ao incidente também morreram de formas estranhas.

O jornal da cidade publicou uma reportagem na época, estranhamente, ao tentar reproduzir a foto, o jornal obteve apenas uma mancha preta indecifrável, o jornalista que fez a matéria, desapareceu semanas depois e nunca mais foi visto.


Fotógrafos e especialistas caracterizaram a figura como um fotespelhotefacto onde, dependendo do foco, torna disforme outras partes da foto, algumas pessoas acreditam que esta foto representa um espectro de uma outra dimensão paralela, onde viveriam as pessoas que já não estão mais neste mundo. 

Detalhes interessantes


- Várias pessoas dizem não ver o menino na foto.
- Algumas pessoas não vêem a imagem do menino, mas vêem a imagem de outras pessoas (normalmente mortas) famosas ou parentes;
- Algumas poucas pessoas dizem ver a imagem se movimentando, fazendo sinais com o braço e a cabeça.

A procedência desta foto ainda é um tanto desconhecida, pois a pessoa que nos enviou não quer ser identificada, a família está bastante transtornada com esses fenômenos (este da foto não foi o único), e não quer ser alvo de piadas, nem de programas de TV e jornais sensacionalista.


Fatos estranhos costumam ocorrer com algumas pessoas que observam a foto (por isso a advertência), muitos atribuídos ao espírito do menino que de acordo com especialistas, ainda vaga pela Terra, e pela casa onde a foto foi tirada. 


Dizem que se alguém tem uma morte prematura, permanece em um plano paralelo até que complete o seu ciclo. Muitas vezes estas pessoas por algum motivo conseguem transpor a barreira das dimensões e aparecer para os vivos, por forma de fotografias e muitas outras formas. Há quem jure que já viu alguma pessoa morta em uma TV fora do ar por exemplo.
Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design