17/04/2014

Os Covens


Posso garantir que a diferença entre um e outro é: o fato dos solitários terem de realizar os sabats e esbats sozinhos, enquanto, um coven comemora com todos seus membros, mas, por outro lado, nada impede o solitário de se reunir com outros bruxos solitários para comemorar os seus festivais, e existe também a diferença de um coven possuir pessoas mais experientes, ou com mais tempo de práticas que podem ajudar uns aos outros, já o solitário precisa fazer uma busca muito mais detalhada, difícil e séria.

A questão de energia... Está certo que a energia gerada por um coven é muito mais fácil de ser construída, do que por um solitário, afinal, é maior o número de pessoas reunidas e um bruxo solitário é sozinho. Eu, particularmente, prefiro ser solitária. Participar de um coven é uma decisão muito séria, você responderá como co-autor de tudo o que for trabalhado dentro deste círculo. Sem contar que há pessoas que acham que abrir um coven é tão simples como abrir uma barraquinha na feira... Com certeza não o é! Ainda, há pessoas que se colocam no pedestal de sacerdotes e sacerdotisas e deixam-se levar pelo poder... E poder...  Corrompe.
 

Sobre os covens:

Algumas tradições trabalham seu coven com 12 ou 13 membros e há COVENS que trabalham com 50 membros e, também, os que trabalham com apenas 3. Isto se explica pelo fato da relativa liberdade e ausência de dogmas dentro da WICCA , mas, não será difícil encontrar aqueles que afirmem veementemente que o coven deve ser formado por no máximo 13 pessoas. Alguns  COVENS  adotam uma hierarquização. Eu, particularmente, dispenso a importância dada a esta matéria, pois possuímos canais diretos e abertos com a Deusa Mãe e com o Deus. Sem contar nos perigosos jogos de poder que podem surgir... Mais uma vez... O poder corrompe. E, ainda, no perigo de cairmos na mesmice das outras religiões que possuem seus líderes, etc, etc, etc e que não vem ao caso falar.

Sobre a questão da denominação. Há quem adota a denominação COVEN, outros CÍRCULOS ou ainda, GROVES.

 

COVENS, CÍRCULO E GROVES...
Texto Traduzido por Helena Catarina, Portugal.

Quando os Pagãos se encontram, alguns o fazem muitas vezes sob a insígnia de pequenos grupos, organizados, com nomes tão conhecidos como Grove da Antiga Floresta, Coven da Lua Crescente, Círculo Mágico, etc., mas, como se distinguem os COVENS dos Círculos, os Círculos internos dos círculos externos, os Groves e os grupos de estudo? - Se decidir organizar um grupo, como lhe deverá chamar? Para começar, nenhum destes termos está registrado legalmente, pode chamar ao seu grupo como bem entender, mas se usar certos termos inadequadamente, pode causar equívocos na comunidade, ser ridicularizado ou até mal interpretado.

Não chame ao seu grupo Coven (a menos que os seus membros sejam Wiccans, Iniciados formalmente). E se usar a palavra "Grove", saiba que podem confundi-los com Druidas já avançados na Hierarquia. Para a maioria dos grupos que não são nem Druidas nem Wiccans, "círculo" é um termo não específico, satisfatório, mas prudente, ainda assim haveria a possibilidade de surgir confusão com um Círculo organizado, tal como o Circle Sanctuary, que possui uma grande rede de subscritores adeptos de Festivais e amigos, ou para complicar ainda mais o assunto, alguns COVENS Wiccans usam a palavra "Círculo" como parte integrante dos seus nomes, e em vez de "coven", como é o caso do Círculo Lunar Lusitanea, - e ainda o termo "Templo" é outro termo que se poderá referir a um Coven ou a "igrejas pagãs", como alguns nos EUA...

Muitas pessoas começam por ter na idéia um grupo de estudo que pode ser constituído por alguns amigos que se encontram semanalmente para falar acerca de religiões da Natureza e talvez até de Magia. Focam o seu interesse na educação, na prática ou na partilha de informação, e o termo “grupo de estudo” é suficientemente inócuo para que os centros comunitários pagãos reconheçam "quem é quem" e talvez surja um, formal, que vos ajude nas vossas reuniões.

A certa altura os membros do grupo de estudo, ou alguns deles, podem sentir a necessidade de se envolverem mais profundamente na prática da religião pagã... Aí poderão considerar a hipótese de organizar um círculo pagão independente, ou, se está envolvido com a “Pagan Federation” ou “Covenant of the Goddess”, etc, poderá ter algum apoio, se e quando aceitos.

Se for este o seu caminho de interesse, talvez prefira criar um coven... Mas a maneira mais prudente de fazê-lo é juntar-se a um Coven já existente e receber um treino sólido e experiência, isto antes de se lançar por aí por sua conta e risco. Ainda assim, existem pessoas que se auto dedicaram e fundaram círculos sem nenhuma experiência a não ser a da leitura de alguns bons livros sobre o assunto - é um caminho difícil, mas se for culto e bom organizador, talvez seja capaz de o fazer...


http://www.oldreligion.com.br/
Leia Mais

05/04/2014

A Trombeta do Apocalipse tocou novamente no Mundo em 2013



Desde 2011 sons estranhos têm sido ouvidos ao redor do mundo. De acordo com notícias divulgadas pela imprensa internacional, os ruídos parecem vir da atmosfera.

Vários vídeos foram publicados no Youtube mostrando um fenômeno que está sendo chamado de Trombetas do Apocalipse. Em 2013, os sons foram ouvidos por muitas pessoas.

Num vídeo publicado no canal u2bheavenbound, do Youtube, é possível escutar esses sons assustadores. O barulho parece incomodar até mesmo os animais, fazendo com que cachorros se assustem e comecem a chorar e a latir.

Os sons desconhecidos têm sido ouvidos em vários países, como Estados Unidos, Canadá, Itália e Finlândia. Os barulhos se parecem com rugidos, mas muitas pessoas acreditam que se tratam de uma trombeta que vem do céu.

Muitas referências têm sido feitas entre os ruídos e a passagem da Bíblia Sagrada de Coríntios 15, que trata do fim dos tempos. O texto diz o seguinte: "Em um momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. "

Pesquisadores acreditam que os sons podem estar relacionados a um tipo de fenômeno meteorológico ou a uma forma de interferência de antenas elétricas. De acordo com os estudiosos, não há motivos para que as pessoas fiquem preocupadas com os ruídos.

Muitas pessoas têm usado as redes sociais, como o Facebook, para relatar os barulhos estranhos que tem sido ouvidos pelo mundo. Em alguns casos, as pessoas relataram também a aparição de luzes inusitadas nos céus, fato que poderia relacionar os ruídos a possíveis atividades extraterrestres.

A verdade é que, até o momento, esses sons continuam inexplicáveis e ninguém consegue entender de onde eles vêm. Os ruídos voltaram a assustar o mundo em 2013 e, provavelmente, devem continuar acontecendo em 2014.
Veja os vídeos:







Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design