27/08/2014

A rica e festiva cultura dos ciganos


Em algum ponto turístico ou praça da sua cidade, você certamente já deve ter encontrado uma mulher simpática, de olhos grandes e roupas coloridas, disposta a ler sua sorte em troca de algumas moedas. Esse pode ser seu primeiro encontro com os ciganos, mas não se deixe levar pelos estereótipos quando conversar com um deles. Conheça neste artigo alguns dos traços mais surpreendentes que enriquecem sua cultura. 

QUEM SÃO OS CIGANOS? 

Os ciganos – também conhecidos como romanis – são um povo nômade originário da Índia, que se disseminou e fincou raízes em todo o mundo. Embora a maior parte viva na Europa, sobretudo na Espanha, também há comunidades de ciganos nos Estados Unidos. Como os curdos e judeus antes da criação de Israel, os ciganos não têm um Estado ou território definidos e, portanto, não têm um governo nem leis constituídas. Eles se adaptam às políticas do país em que vivem, mas mantêm e respeitam suas próprias tradições, que variam entre os vários subgrupos.

Exatamente por esse fato, é difícil falar em uma etnia única, que compartilhe as mesmas características sociais, culturais e antropométricas. A língua romani também não é homogênea e eles tendem a adotar o idioma do país onde residem, assim como a religião. Um exemplo disso é a comunidade dos Estados Unidos que, em grande parte abraça o protestantismo ou o catolicismo, como a maioria dos norte-americanos. Dada a sua diversidade, é difícil obter dados confiáveis de um censo comum. O número total de ciganos é estimado em 12 milhões, sendo que dez milhões vivem na Europa – são a maior minoria étnica da União Europeia –, embora algumas fontes afirmem que são 40 milhões, se incluirmos a população cigana da Índia. 

Ainda são desconhecidas as razões pelas quais os ciganos migraram da Ásia para o Ocidente a partir do século 12, mas sabe-se que se envolveram em vários confrontos com etnias locais devido à alta valorização da liberdade. O nomadismo foi uma consequência da discriminação e da perseguição sofridos pelo povo cigano. Em sua história, destacam-se duas grandes migrações: uma no século 19 para a América, aproveitando as rotas europeias para o novo continente, e outra no século 20, partindo da Europa Oriental para o centro do continente, devido à instabilidade política e econômica na região. 

CIGANOS NA AMÉRICA DO SUL 

Embora seu principal local de residência seja a Europa, os ciganos chegaram à América há muito tempo, estabelecendo-se principalmente nos Estados Unidos, onde são conhecidos como “gypsies”, nome dado aos vários grupos que vivem no país. Entre eles, podemos citar: 

Rom: Este grupo chegou aos Estados Unidos vindo da Sérvia, Rússia e Áustria no século 19 e início do século 20. Foram responsáveis por transformar a adivinhação em um negócio lucrativo nas áreas urbanas. 

Ludar: Também conhecido como "ciganos romenos”, chegaram aos Estados Unidos entre 1880 e 1914, vindos sobretudo do noroeste da Bósnia. Na América, especializaram-se como domadores de animais. 

Romnichels: Vindos da Inglaterra, começaram a chegar aos Estados Unidos em 1850. Muitos trabalhavam como vendedores de cavalos até a Segunda Guerra Mundial, quando passaram a se dedicar à cestaria, à fabricação de móveis rústicos e também à adivinhação. 

SEIS CURIOSIDADES SOBRE OS COSTUMES CIGANOS 

1. Quando um cigano se apaixona, deve falar com os pais da pretendente, geralmente acompanhado da família. Os homens costumam se casar antes dos 20 anos, e as mulheres, até os 16. Em algumas famílias mais tradicionais, o noivo deve pagar um dote, que hoje consiste em bens negociados entre as partes – antigamente, eram 25 moedas de ouro. O dote serve como compensação pela perda da filha à família da noiva. Também é comum que os noivos não se conheçam até o dia do casamento. 

2. No dia do casamento, a família do noivo comprova se a jovem é virgem. A tarefa é realizada por uma parente mais velha, em uma sala trancada ao lado da festa. Se a menina não for mais virgem, o casamento é cancelado. A lei cigana exige que o marido seja totalmente fiel à esposa, razão da exigência de “pureza” da noiva. 

3. Depois do casamento, a mulher deve usar um lenço na cabeça para mostrar a perda da virgindade e o fato de pertencer a um homem. Também devem usar cabelos compridos como um sinal de feminilidade – uma cigana de cabelos curtos indica punição e desonra da família. 

4. Segundo uma de suas crenças, o corpo humano da cintura para baixo é “marimé” (impuro) e “não marimé” (puro) da cintura para cima. Por isso, eles usam duas toalhas para secar cada parte do corpo depois do banho. Se uma mulher passar por cima de um utensílio de cozinha no chão, ele se torna “marimé” e precisa ser descartado. 

5. Os ciganos são muito solidários com a comunidade e se ajudam mutuamente. Se um deles precisar de dinheiro para comprar uma casa, por exemplo, todos se unem para arrecadar o valor necessário. 

6. O Dia Internacional dos Ciganos é celebrado em 8 de abril, em comemoração à criação do hino e da bandeira da comunidade em Londres, em 1971. 

CIGANOS FAMOSOS 

Existem muitos ciganos famosos, sobretudo no campo das arte, que souberam superar as barreiras da tradição e compartilhar seu talento fora de suas comunidades originais. Entre eles, podemos citar artistas como o bailarino Joaquín Cortés, atores como Charlie Chaplin, Michael Caine e Rosario Flores, músicos como Robert Plant (Led Zeppelin) e Ron Wood (Rolling Stones), e jogadores de futebol como Eric Cantona e Andrea Pirlo. 

Para saber mais sobre o fascinante estilo de vida desse povo, não perca IRMÃS CIGANAS, todas as quartas, às 20h40, no TLC. 

Por Pablo Huerta 

http://www.tlctv.com.br/a-rica-e-festiva-cultura-dos-ciganos/
Leia Mais

18/08/2014

Satélites revelam cidades perdidas no Saara

Satélites revelam cidades perdidas no Saara
Imagem de satélite do deserto com interpretação arqueológica: fortificações emolduradas a negro, áreas de desenvolvimento a vermelho e jardins de oásis a verde


As cidades pertenciam a uma civilização muito antiga, conhecida como os Garamantes, e esta descoberta mostra que, embora fossem bárbaros nómadas, eram muito mais complexos do que aquilo que se acreditava.

David Mattingly, o chefe da exploração, disse que "os Garamantes eram muito civilizados, viviam em grandes aldeias fortificadas como agricultores nos oásis". Eram um Estado com uma linguagem escrita e tecnologias avançadas. Foram pioneiros no estabelecimento de rotas de comércio pelo Saara.

A descoberta desta civilização vai permitir que "crianças líbias conheçam a sua história", disse Mattingly.

O fim do conflito armado na Líbia vai permitir que arqueólogos britânicos retomem as investigações no sudoeste do país, de onde tiveram de sair em Fevereiro, quando começou a revolta contra Kadafi, morto a 20 de Outubro.

A equipe de exploração já conseguiu identificar restos de tijolos de complexos semelhantes aos castelos, com paredes ainda existentes, além de traços de habitações, cemitérios, poços e sistemas de irrigação.
Leia Mais

10/08/2014

Voce Pode dizer não à Marca da Besta




Mas deve compreender que isso é uma empreitada extremamente trabalhosa e que não vai poder salvar o mundo dela: Apenas salvar a sua alma e a do maior número de pessoas que for possível.
Primeiro você deve se dar conta que não é possível impedir o plano de implantação do chip, isto é, a marca da besta, e isto a nível mundial, simplesmente porque ele já está acontecendo.

A pura e simples constatação deste fato já deve levá-lo a uma conclusão lógica: Você não poderá fazer parte desta civilização chamada Nova Ordem Mundial se quiser dizer "NÃO" à marca da besta. Mesmo porque a Nova Ordem Mundial não poderá existir sem o chip e vice-versa.
É preciso encarar o fato de que a atual civilização já está sendo substituída por esta outra e não haverá qualquer mundo civilizado nesta terra que não faça parte desta nova civilização chamada Nova Ordem Mundial. Não existirá qualquer coisa que possa ser chamada de "civilização" que não esteja sob o controle total do Governo Único Mundial do Anticristo.


Então, você pode, sim, dizer "NÃO" á marca da besta, mas para isso terá que também dizer "NÃO" ao mundo civilizado: Essa nova civilização luciferiana que se consolidará num futuro próximo.
No entanto, dizer "não" ao mundo civilizado somente é possível se você obtiver meios de sobreviver independentemente da civilização.


Isso significa terá de fazer uma escolha entre ter uma mão semelhante à que você está vendo nesta foto ou simplesmente sair da civilização. Mas isso não é uma tarefa fácil e nem rápida.
Uma vez que O CHIP É A MARCA DA BESTA, se escolher dizer "NÃO" a ela terá que tornar-se um "SOBREVIVENCIALISTA ANTICHIP".


Pesquise algo sobre sobrevivencialismo. Você descobrirá que é uma opção de vidacada vez mais comum à medida em que vamos nos aproximando do fim. Um sobrevivencialista é alguém que prepara uma estrutura para sobreviver, obter alimentos, abrigar-se e defender-se independentemente da civilização. E até mesmo para defender-se dessa nossa civilização!


Para alguém se tornar capacitado a dizer "NÃO" à marca da besta essa pessoa deve preparar uma estrutura que lhe possibilite ter à sua disposição alimentos e outros víveres sem ter a necessidade de usar dinheiro.


É uma obra grande. Talvez você precise associar-se a um amigo/a para conseguir tal coisa, ou ser acolhido no REFÚGIO SOBREVIVENCIALISTA deste companheiro/a.
Este local deverá ser autônomo e escondido aos olhos das autoridades do Governo Único Mundial que está se levantando.


É um fato lamentável, mas os seus próprios líderes religiosos não o estão alertando sobre este gravíssimo problema e isso deliberadamente Então, não se forma o consenso de que estamos vivendo tempos extremamente difíceis. Não se cria um censo comum de que para sermos o que quisermos teremos que executar tarefas muito trabalhosas. Não são impossíveis: São trabalhosas e exigirão coragem e fé. A outra opção é a escravização e o lago de fogo.


Você pode DIZER "NÃO" À MARCA DA BESTA, mas para isso você vai precisar se preparar
Primeiramente deve haver uma preparação intelectual, psicológica e espiritual. Talvez você nunca tenha imaginado a possibilidade de que, para não se tornar um escravo, marcado como gado um chip, terá de abrir mão de comodidades a que está habituado e fazer uma RUPTURA COMPLETA NO SEU ESTILO DE VIDA.


Essa ideia precisa ser assimilada. E às vezes isso leva tempo. Mas, fazendo isso, você já estará começando a PREVENIR-SE DA MARCA DA BESTA.


Esse é o primeiro passo. E é importante, porque significa encarar a verdade dos nossos dias: Só haverá duas opções: A fuga da civilização ou o chip na mão.
Conscientizar-se disso pode ser um choque. O mecanismo de defesa da mente de um grande número de pessoas pode ser a negação. A realidade é tão dura que a própria pessoa se convence de que nada daquilo que ela está presenciando é uma coisa real. As evidências estão diante dela. Mas não há forças para encará-las a não ser negando que essas evidências realmente existe. Isso é muito comum. É o perfil psicológico do "anti-teórico da conspiração".

Se você conseguir ultrapassar essa etapa... Já fez uma grande coisa.
A segunda questão é saber:

QUANDO VOU TER QUE COMEÇAR A CONSTRUIR ESSE REFÚGIO SOBREVIVENCIALISTA CONTRA A MARCA DA BESTA E A CIVILIZAÇÃO DO CHIP 666?


A ideia é viver nessa estrutura autônoma o menor espaço de tempo possível. Ficar longe das garras comunistas do Governo Único Mundial só o tempo que for necessário. Deveremos viver lá somente até o dia em que Jesus voltar e nos tirar deste planeta que será destruído. Isto é, até que ele venha retirar daqui as pessoas que estiverem sem o chip Nenhum chipado será resgatado: Ficará á mercê da ira que está para vir.


Aqui vai a dica
:


Para implantar o chip em cada cidadão que habita na face da terra a Nova Ordem Mundial precisará fazê-lo em etapas. Antes de obrigar todos a receberem a marca da besta, os povos dessa civilização terão de ser preparados, inicialmente, através da retirada total de todo o dinheiro de papel. A civilização do chip deverá primeiro se transformar numa sociedade sem dinheiro vivo. Nela somente será possível comprar ou vender usando o dinheiro digital, através de cartões de débito e de credito. Será como um "treinamento" global.


Segundo as profecias bíblicas haverá um espaço de tempo de três anos e meio entre o momento em que nosso mundo se tornar uma SOCIEDADE SEM DINHEIRO VIVO e o dia em que se transformará na "CIVILIZAÇÃO DA MARCA DA BESTA": Três anos e meio é o tempo que você terá para construir sua "arca de Noé" ou, então, conseguir "o seu lugar" em uma delas.
Deus proverá, mas será uma tarefa difícil e trabalhosa como foi para Noé. Como Noé construiu sua arca você também deverá prevenir-se da marca.
Em outras palavras, o sinal de "largada" para que você comece a se preparar para dizer "não" ao chip, para dizer "NÃO" À MARCA DA BESTA, será O MOMENTO EM QUE TODO O DINHEIRO FOR RETIRADO DE CIRCULAÇÃO.


Vai ser um susto. Alguns fecharão os olhos aos acontecimentos para se acalmar e se acomodarão. Outros se prepararão para viver independentemente da civilização que se iniciará: A SOCIEDADE SEM DINHEIRO VIVO.


Se você quiser dizer "NÃO" á marca da besta seu trabalho começará aí.
Por enquanto o que você deve fazer é absorver o impacto dessa informação e, se possível, transmiti-la ao maior número de pessoas que for possível.
Deus te abençoe!


https://www.facebook.com/pages/PREVINA-SE-DA-MARCA-DA-BESTA/217218754989102
Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design