26/11/2014

Eric Smith



Nascido no dia 22 de janeiro de 1980, Eric foi preso em 2 de agosto de 1993, aos 13 anos de idade, no condado de Steuben, em Nova Iorque, pelo assassinato, abuso sexual e mutilação de Derrick Robie, 4 anos de idade (Robie nasceu em 2 de outubro de 1988).




Segundo notícias, Eric era um menino solitário que sofria com as provocações de outros garotos por suas salientes orelhas, óculos de lentes grossas, sardas e cabelo vermelho. Atraiu Robie a um local ermo em um parque, onde o estrangulou e jogou pedras enormes em sua cabeça, despiu o menino e o sodomizou com um galho de árvore. A causa morte foi um trauma na cabeça combinado à asfixia.

Eric admitiu que matara Robie dois dias após seu funeral, sendo condenado, por unanimidade, por seu assassinato em segundo grau, pegando pena máxima disponível à época para assassinos juvenis: um mínimo de 9 anos à perpétua.

Eric e a vítima

Seus pais acharam o veredito de “culpado” injusto, pois, estavam convencidos de que o filho estava doente... embora o alívio da família de Robie, nada ameniza sua dor ao lembrarem que as pessoas perguntam “quantos filhos vocês têm?”... agora, a mãe de Robie responde que tem um menino em casa – o irmão de Derrick, Dalton Robie, 12 anos na época do crime – e outro no céu.

No verão de 1993, Eric participou de um programa de recreação realizado a um quarteirão da casa de Robie, que também fizera parte do programa. No dia 2 de agosto de 1993, a mãe de Robie não pode levá-lo ao programa e, então, o menino foi, pela primeira vez, sozinho... era praticamente ao lado de sua casa e não teria ruas para atravessar.

Na época do crime, os detalhes do fato não foram levado à público, porém, com o risco do deferimento da liberdade condicional de Eric, a família de Robie decidiu contar, em entrevista à CBS News:

“O corpo de Robie foi encontrado em um pequeno pedaço de madeira, a meio caminho entre o parque onde ele estava indo e sua casa. Segundo o promotor Tunney, Robie foi atraído da calçada e estrangulado... o assassino, desconhecido, desenterrou uma grande rocha e outra menor, com as quais agrediu Robie. Depois, abriu a lancheira de Robie, comeu seu lanche, encontrou um pequeno galho de árvore com o qual sodomizou Robie... posteriormente, arrumou o corpo de Robie.”

Em suas declarações, Eric disse que “gostou, e gostou demais do que fez, e que não queria que aquilo acabasse”. Segundo o investigador, Eric estava feliz, alegre e gostava de fato de contar o que tinha acontecido. Inicialmente, negou, mas, de repente, mudou abruptamente sua história: “Do outro lado da rua, em campo aberto. Foi quando vi Derrick”. Descreveu as roupas e a lancheira que Derrick carregava.

Os vizinhos acreditavam que realmente Eric tivesse feito aquilo... segundo um deles, Erick perguntou o que aconteceria se descobrissem que o assassino era uma criança... a vizinha respondeu que achava que esta criança precisaria de ajuda psiquiátrica e percebeu o interesse dele em saber o que os  testes de DNA apresentariam.

Na prisão, escreveu uma carta à família de Robie: “Sei que minhas ações causaram uma terrível perda na família de Robie e, realmente, sinto muito... tentei pensar em tudo o que Derrick nunca experimentará: seu 16º aniversário, Natal, casa próprias, graduação, faculdade, casamento, seu primeiro filho. Se pudesse voltar no tempo, gostaria de trocar de lugar com Derrick e suportar toda dor que causei a ele”... ao final da declaração, afirma que não pode suportar a ideia de “muros, arame farpado e barras de metal pelo resto da vida”. Engraçado que, em vez de desejar nunca ter feito isso, ele desejaria “trocar de lugar com a vítima para sentir o que o menino sentiu”...

Segundo o promotor de Justiça John Tunney, em momento algum duvidou que, se não tivesse prendido Eric, este teria matado novamente.

Eric Smith teve sua condicional negada por 5 vezes desde 2002... a última ocorreu em maio de 2012.

Fonte: Murderpedia.org
             Inerte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design