21/04/2016

Compilação de Corpos em Decomposição


Depois que morremos, sabemos que nosso corpo é devorado por bactérias, animais e até substâncias produzidas por nós mesmos. O cadáver vai ficando escuro e inchado, a pele e os órgãos se desfazem e o cérebro vira um caldo, ficando com essa aparência ”linda”. Depois de algum tempo, não sobra quase nada.
Separei algumas explicações de como é e como acontece esse processo:
SUCO PÓSTUMO: A pele passa por uma transformação radical: primeiro, ela perde água e resseca, tornando-se amarela e enrugada. Com o ataque das bactérias, ela fica verde e se dilata. Depois aparecem as bolhas. Quando elas se rompem, é a maior nojeira: a pele começa a soltar líquidos e, por fim, se desmancha
DURO NA QUEDA: O cadáver começa a ficar duro algumas horas depois da morte por causa do acúmulo de cálcio nos músculos. O corpo do morto se contrai e fica com pernas e braços meio dobrados. Para esticá-los, basta dar um puxão — a história de que é preciso quebrar os ossos do morto para deixá-lo reto não passa de lenda.
RESISTÊNCIA MILENAR: No fim da decomposição sobram apenas os ossos e os dentes do cadáver. O segredo é que eles são formados basicamente por minerais, enquanto as bactérias decompositoras se interessam apenas por matéria orgânica. Se o defunto for enterrado em condições normais, longe da umidade e do calor excessivo, esses órgãos podem durar milhares de anos.
EREÇÃO EXPLOSIVA: Como a pele da região do pênis é mais frouxa que a de outras partes do corpo, os gases bacterianos se infiltram por ali com mais facilidade. Como resultado, o dito-cujo tem uma falsa ereção. Mas isso não significa que o defunto está animadinho: ele apenas se esticou com a descarga gasosa.
PERFUME DE PRESUNTO: Durante a decomposição, as bactérias que consomem o corpo fabricam subprodutos com um odor nada agradável. Substâncias como a putrescina e a cadaverina (credo!) ajudam o corpo a cheirar tão mal. Mas o campeão do fedor é o gás sulfídrico, que, além de tudo, é inflamável.
NU COM A MÃO NO BOLSO: Como diz aquela marchinha do Silvio Santos, “do mundo não se leva nada” — nem mesmo as roupas do funeral, que também são uma iguaria muito apreciada pelas bactérias. O algodão e outras fibras naturais vão embora mais rápido, em três ou quatro anos. Já tecidos sintéticos, como náilon e poliéster e outros derivados do plástico, podem durar décadas.
VISTA EMBAÇADA: Como os outros órgãos, os olhos dos mortos também se desidratam. A córnea fica com uma espécie de tela viscosa meio esbranquiçada, parecida com um véu. Mais adiante, quando as bactérias e larvas começam a atuar, os olhos são o prato predileto. Por isso, eles são corroídos rapidinho até sumirem totalmente.
MINGAU DE CÉREBRO: As células cerebrais apagam entre 3 e 7 minutos após a morte. Dias depois, quando os gases da decomposição invadem os órgãos, os tecidos do cérebro começam a se desmanchar. A partir daí, a massa cinzenta vai se tornando um líquido viscoso com a consistência de um mingau de cor de argila, que pode escorrer pelas narinas.
SANGUE FRIO: Assim que o sangue pára de circular, ele perde oxigênio e fica mais escuro. Em 8 a 12 horas, ele começa a coagular, ficando com a consistência de uma goiabada. No fim, por ação da gravidade, o sangue concentra-se na parte de baixo do corpo, em regiões como as costas, pernas e pés.
CRESCIMENTO DO ALÉM: Já ouviu aquele papo de que cabelos, pêlos e unhas crescem depois da morte? É verdade! Eles são feitos de queratina, uma proteína muito resistente. No caso de cabelos e pêlos, a estrutura onde os fios se desenvolvem nem percebe que a irrigação sanguínea acabou. Mas isso só dura 24 horas, quando os fios podem crescer no máximo 0,05 centímetro
DESTRUIÇÃO INTERNA: Pela ação das bactérias, os órgãos desprendem-se da estrutura do corpo e desmancham. Os que se decompõem mais rápido são os pulmões (que têm tecidos finos), os intestinos (que já possuem bactérias que ajudam na digestão) e o pâncreas (cujas enzimas agem na decomposição). Um dos que mais demoram é o fígado, pois ele é um dos maiores órgãos do corpo humano.
Consultoria: Faculdade de Medicina do ABC

Leia Mais

08/04/2016

Thelma Todd


O CRIME:

A loira Thelma Todd ganhou o concurso de beleza de Miss Massachusetts em 1925, o que a levou a ser convidada a ir para Hollywood, onde fez sua estreia no cinema em "Fascinating Youth" no ano de 1926. Com isso ela iniciou uma carreira de atriz de grande sucesso, atuando como coadjuvante em praticamente todos os filmes de comédia. 
Em 1934, depois de divorciar-se, abriu o Thelma Todd's Sidewalk Cafe, no número 17575 da Pacific Coast Highway, ao norte de Santa Monica, com o produtor de cinema Roland West. Naquele ano Thelma envolveu-se em um caso com o gângster "Lucky" Luciano (Postarei o caso dele em breve), que "deu uma mãozinha" para que ela se tornasse viciada em pílulas de emagrecer. Luciano começou a pressionar Thelma para que o deixasse usar um cômodo do Sidewalk Cafe como casa de apostas, mas ela não cedeu.
Leia Mais

03/04/2016

Presidente Morto


Você conhece a verdadeira história do Brasil? Você sabe quem são os reais ídolos dessa pátria? Ou você apenas sabe do que eles querem que saiba? Talvez a história que leia nos livros da escola e as reportagens que passam na sua TV não mostrem todas as verdades.

Presidente morto


A ditatura estava enfim acabando no país e teríamos o primeiro presidente civil: Tancredo Neves. Mas ele jamais assumiu seu cargo e morreu de maneira muito suspeita, deixando sua vaga aberta para Sarney e um clima de desconfiança em todo o país.
Era fim do dia 14 de março de 85, somente algumas horas antes da posse de Tancredo, quando ele foi para uma missa. De lá ele saiu sentindo-se mal e ainda na mesma noite foi internado no Hospital de Base de Brasília. Alguma coisa estava errada com o futuro presidente, que deveria assumir na manhã seguinte.
Leia Mais

© Dállia Negra - 2016 | Template feito por: Adorável Design | Imagens de ícones e imagem do cabeçalho por: Jaque Design